Dourados – MS sexta, 10 de julho de 2020
Dourados
26º max
10º min
Policia

Gaeco prende ex-vereadores Humberto Teixeira e Sidlei Alves

29 Abr 2011 - 20h30
Momento em que Sidlei é preso
Foto: Hédio Fazan - Momento em que Sidlei é preso Foto: Hédio Fazan -
DOURADOS - Operação “Camara Secreta” do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) resultou na prisão dos ex-vereadores Sidlei Alves e Humberto Teixeira Júnior, além do ex-assessor parlamentar Rodrigo Terra e do ex-diretor financeiro da Câmara Amilton Salina. A Polícia chegou na casa dos acusados por volta das 7h de ontem, depois de terem a prisão preventiva decretada pela 1ª Vara Criminal de Dourados.

Ao todo 10 mandados de busca e apreensão foram realizados. Destes, sete na cidade de Dourados, dois em Campo Grande e um em Vicentina, comarca de Fátima do Sul.

Na Operação foram apreendidos os seguintes documentos e equipamentos: seis CPUs, 34 lâminas de cheque, 13 mídias (CDs e DVDs), centenas de documentos relativos a funcionários da Câmara Municipal de Dourados (holerites/folhas de pagamento, e outros), três cadernetas/agendas, 35 extratos e comprovantes bancários, 4 (quatro) escrituras de imóveis, seis celulares e chips, 1 cartão bancário, 1 relatório da Polícia Federal, 1 contrato de empréstimo, vários livros e documentos contábeis, além de documentos diversos.

Segundo denúncia do Gaeco, o grupo é acusado de participar de esquema criminoso que desviava dinheiro dos cofres públicos da Câmara Municipal, através de empréstimos bancários, feitos por funcionários comissionados e que na maior parte das vezes seriam \"fantasmas\".

O período de investigação em documentos e provas na Câmara foi de janeiro de 2009 a setembro de 2010. Estes trabalhos tiveram início no final do ano passado com base em denúncias de cinco ex-servidores comissionados da Câmara Municipal de Dourados que denunciaram o “esquema” de fraudes na contratação de empréstimos consignados.



Dos denunciantes, dois deles eram servidores-fantasmas, pois jamais trabalharam na Câmara Municipal de Dourados. Uma delas trabalhava efetivamente na assessoria de Teixeira Júnior e outros recebiam “gorjetas” mensais diretamente do ex-vereador e lhes prestavam serviços de caráter pessoal.

Em nota o MPE disse que toda a intermediação dos empréstimos entre a Câmara e as instituições bancárias seria conduzida por Rodrigo Terra, vulgo “Tapado”, assessor de Teixeira Júnior, que participava instruindo a falsificação de documentos públicos e conduzia os servidores até os bancos. Assim que os empréstimos eram liberados, os servidores entregavam todo o valor para “Tapado” que os recebia em nome de Teixeira Júnior.

O MPE informou ainda que os servidores foram nomeados pelo então Presidente da Câmara Sidlei Alves a pedido do ex-vereador Humberto Teixeira Júnior, com a finalidade exclusiva de contratação de empréstimos bancários, cujos valores foram repassados para os ex-vereadores.

Conforme ainda a denúncia, os holerites dos servidores eram falsificados pelo então diretor financeiro da Câmara, a mando dos dois vereadores, constando valores até 5 vezes maiores do que os efetivamente pagos, com o objetivo de aumentar a margem consignável e, com isso, conseguir maiores empréstimos.

Segundo informações obtidas pelo O PROGRESSO, alguns documentos apontam que os servidores que supostamente teriam salário de R$ 1.080, tiveram os holerites alterados para R$ 5 mil. O objetivo era de conseguir empréstimos que poderiam chegar a pelo menos R$ 35 mil.

Em troca do consignato, que supostamente iria para as mãos dos vereadores acusados, os contratados recebiam a garantia que jamais teriam que pagar pelo empréstimo que estava no nome deles, além de um cargo na Câmara, cuja presença deles não precisaria ser comprovada.

Os envolvidos estão sendo denunciados pelos crimes de peculato, formação de quadrilha, falsificação de documento público e uso de documento público falsificado. O PROGRESSO apurou ainda que ao menos 6 empréstimos ilegais foram comprovados; prejuízo à Câmara de Vereadores na ordem de R$ 160 mil a princípio. Depois de ouvidos na sede do gaeco, o grupo foi preso no 1º Distrito Policial de Dourados.


Deixe seu Comentário

Leia Também

Lavagem de Dinheiro

Operação prende empresários ligados ao MBL por lavagem de dinheiro

10/07/2020 13:36
Polícia apreende 268 kg de maconha que seria levada para Campo Grande
POLÍCIA

Polícia apreende 268 kg de maconha que seria levada para Campo Grande

10/07/2020 11:01
Polícia apreende 268 kg de maconha que seria levada para Campo Grande
Veículo com mais de 300 kg de maconha é apreendido pelo DOF
POLÍCIA

Veículo com mais de 300 kg de maconha é apreendido pelo DOF

10/07/2020 10:36
Veículo com mais de 300 kg de maconha é apreendido pelo DOF
POLÍCIA

Feto de 39 semanas é abandonado em usina de Iguatemi

10/07/2020 09:35
Polícia apreende 103 kg de maconha na fronteira
RODOVIA

Polícia apreende 103 kg de maconha na fronteira

10/07/2020 08:05
Polícia apreende 103 kg de maconha na fronteira
Últimas Notícias