Dourados – MS sábado, 26 de setembro de 2020
Dourados
38º max
21º min
Policia

Edson Giroto é solto por ordem judicial

16 Nov 2015 - 09h03
Todos os dez investigados foram presos por conta de uma decisão do juiz Carlos Alberto Garcete. - Crédito: Foto: DivulgaçãoTodos os dez investigados foram presos por conta de uma decisão do juiz Carlos Alberto Garcete. - Crédito: Foto: Divulgação
Menos de 24h após as “novas prisões” da Lama Asfálticas, em Campo Grande, a Justiça de Mato Grosso do Sul concedeu habeas corpus e os presos conseguiram o alvará de soltura. O delegado Edilson dos Santos, titular da Garras (Delegacia Especializada de Repressão à Roubos, Assaltos e Sequestros), disse no sábado (14), que o oficial de Justiça visitou a unidade policial por volta das 16h30 (de MS). Em seguida, o ex-deputado Edson Giroto e a ex-presidente da Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul), Maria Wilma Casanova, sairam do local.

Já na Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico), onde estava o empresário João Alberto Krampe Amorim dos Santos, a saída dele ocorreu por volta das 18h (de MS). Da mesma maneira, o advogado dos outros presos entrou com o pedido.

Todos os dez investigados foram presos por conta de uma decisão do juiz Carlos Alberto Garcete. No final da tarde, o desembargador de plantão, Claudionor Duarte, concedeu o habeas corpus.

Lama Asfáltica

São ao todo dois inquéritos que apuram os possíveis crimes. No dia 9 de julho deste ano, foram cumpridos 19 mandados de busca e apreensão e quatro ordens de afastamentos de servidores estaduais.

A ação ocorreu em um órgão estadual, além de residências e empresas que possuíam contratos com o Poder Público. O prejuízo investigado é de R$ 11 milhões na construção de obras com recursos federais.

Além da PF, existe a parceria da Controladoria-Geral da União (CGU), do Ministério Público Federal (MPF) e da Receita Federal de Mato Grosso do Sul. Todas as empresas investigadas atuam na pavimentação de rodovias, construção de vias, coleta de lixo e limpeza pública, entre outros.

Desvio

O delegado Cléo Mazzotti, chefe da Delegacia Regional de Crime Organizado, além do outro delegado que coordena as investigações, disseram ao G1 em outubro que a PF já tinha a comprovação de seis dos R$ 11 milhões desviados para a organização criminosa.

Os outros R$ 5 milhões teriam sido desviados por meio de um esquema, segundo o delegado. Na ocasião, a Aeronáutica teria doada uma área, na qual foi construída a avenida Lúdio Martins Coelho.
Em troca, seriam realizados reparos na Base Aérea e entorno. Segundo a PF, o serviço foi feito, mas com verba federal e esta seria a fraude dos cinco milhões restantes.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Capital

Mulher estranha irmão não ter tomado café da manhã e o encontra morto na cama

25/09/2020 17:34
Bandido que ajudou a cavar túnel de 70 metros para roubar banco em MS é ex-PM e foi preso em bairro de SP
MS

Bandido que ajudou a cavar túnel de 70 metros para roubar banco em MS é ex-PM e foi preso em bairro de SP

25/09/2020 17:02
Bandido que ajudou a cavar túnel de 70 metros para roubar banco em MS é ex-PM e foi preso em bairro de SP
17 carros com mercadorias do Paraguai são apreendidos pela polícia
Operação Hórus

17 carros com mercadorias do Paraguai são apreendidos pela polícia

25/09/2020 11:35
17 carros com mercadorias do Paraguai são apreendidos pela polícia
Ação da PM aprende 100mil em cigarros contrabandeados na região de Panambi
Contrabando

Ação da PM aprende 100mil em cigarros contrabandeados na região de Panambi

25/09/2020 08:59
Ação da PM aprende 100mil em cigarros contrabandeados na região de Panambi
Polícia Civil prende mulher que forjou o sequestro do próprio neto
Polícia

Polícia Civil prende mulher que forjou o sequestro do próprio neto

25/09/2020 08:31
Polícia Civil prende mulher que forjou o sequestro do próprio neto
Últimas Notícias