Dourados – MS terça, 07 de julho de 2020
Dourados
31º max
17º min
Cecília de L. Yamashita

Gestão de tempo e motivação para 2016

18 Dez 2015 - 07h00
Cecília de Lara Yamashita

Parabéns! Fim de ano chegou e provavelmente você já realizou os objetivos que desejava para 2015! 
Infelizmente, são poucas as pessoas que terminam o ano com suas metas cumpridas e algumas nem sequer lembram do que desejaram. 


Com o que você gastou o seu tempo? O que fez você desviar daquilo que tanto desejava? Qual o objetivo que você quer realizar até o final de 2016 e que ações fará para que isso aconteça? 


Pensamos em realizar várias coisas ao mesmo tempo e dificilmente colocamos em prática, geralmente procrastinamos por conta do cotidiano e falta de planejamento. Precisamos focar em nossa prioridade. É necessário gerenciar o tempo, aumentando drasticamente o potencial e mantendo a motivação para não se tornar escravo dele.


Segundo Christan Barbosa (CEO Triad PS, especializado em produtividade pessoal) temos que focar no que é importante. O importante é tudo aquilo que nos traz resultados, que dá prazer em executar, que tem um prazo para ser realizado e que te ajuda a evoluir em direção a sua meta. Tudo aquilo que é executado em cima da hora se torna urgente, ou seja, deixou de ser importante, faltou planejamento causando estresse ou obtendo resultados insatisfatórios. A terceira vertente é o circunstancial: tempo gasto com assuntos e ações que desviam o foco de seus objetivos e não te levam a lugar algum. O tempo é sempre o mesmo e está em movimento contínuo. Para realizar com maestria o que deseja, é necessário delegar tarefas executando o que é importante e planejar suas ações.


Dizer que as pessoas são naturalmente preguiçosas seria um equívoco pois a mesma pode ser bastante esforçada em outras atividades. As estruturas de necessidades das pessoas são diferentes e cada pessoa tem sua preferência em relação as atividades.


Segundo Abraham Maslow (1908-1970) psicólogo americano, criou a hierarquia das necessidades humanas e dividiu-as em cinco níveis, partindo do princípio que à medida em que as necessidades primárias são preenchidas, o indivíduo direciona seu desejo para as necessidades secundárias tornando-as dominante.  Sendo assim, para obter a motivação, é preciso preencher as necessidades do nível em que se encontra e depois seguir os níveis posteriores.


NECESSIDADES PRIMÁRIAS:


Fisiológicas: o indivíduo busca suprir a fome, sede, abrigos e outras necessidades corporais.
Segurança: o indivíduo necessita de proteção contra danos físicos e emocionais.


NECESSIDADES SECUNDÁRIAS:


Social: busca de afeição, aceitação, amizade e sensação de pertencer a algum grupo.
Estima: inclui fatores internos de estima, como respeito próprio, realização e autonomia; e fatores externos de estima, como status de reconhecimento e atenção.


Autorrealização: a intenção de tornar tudo aquilo que a pessoa é capaz de ser; inclui crescimento, autodesenvolvimento e alcance do próprio potencial.


O ser humano é motivado por fatores intrínsecos. Em minhas sessões, costumo analisar o nível em que se encontra e os recursos que o cliente possui para alcançar seu estado desejado através da sinergia com o cliente. No momento em que o cliente entra em contato com seus pontos fortes e oportunidades, se torna mais fácil enfrentar seus obstáculos e melhorar o seu comportamento. O Coaching trabalha a junção da gestão do tempo e a motivação do indivíduo em direção de suas metas. Precisamos reservar um momento para planejar nossas ações definindo a direção que desejamos alcançar, pois ela é mais importante que a velocidade. Uma vida acelerada e sem planejamentos só te levará a um ciclo sem fim de estresse e ansiedade constantes.

Coach, CRA-RJ 86172. e-mail: [email protected]

Deixe seu Comentário