Dourados – MS segunda, 28 de setembro de 2020
Dourados
32º max
21º min
Antonio Idêrlian Pereira de Sousa

Analfabetismo Digital na Educação

02 Mai 2016 - 06h00
Para de entender deveremos entender a historia, o primeiro computador surgiu meio a 2° guerra mundial no ano de 1946, com objetivo de melhorar as estratégias de batalha data, foi somente o primeiro passo para um grande avanço.


Dentre todas as evoluções chegamos a 1981 com a criação e lançamento do primeiro computador pessoal chamado de IBMPC que já possuía gráficos mais complexos e com funcionalidades mais atraentes seu custo beneficio para a época era alto, e somente pessoas de ótimas condições financeiras poderiam adquiri-la, pouco depois uma dupla de amigos no qual continham Steve Jobs e Steve Wozniak iniciaram uma empresa que mudaria ali os rumos da informática essa que hoje é conhecida como Apple, a primeira remessa de 200 computadores nos quais todos produzidos em uma garagem e foram comercializados em uma venda próxima a sua casa, interessado no projeto na época vice-presidente da Intel resolveu investir 27 mil dólares, seus primeiros computadores contaram com a parceria da Microsoft empresa que na mesma época deu inicio aos sistemas que com o tempo se desenvolveram chegando até os dias de hoje.


A informática no Brasil se deu entre os períodos de 1958 a 1975 e se deu a grande importação de produtos tecnológicos de Países com o capitalismo mais desenvolvido com os EUA, o serviço militar brasileiro necessitando de algo uma "Maquina" que pudesse auxiliá-los em tática e cálculos de guerra então quando em 1972 a USP (Universidade do Estado de São Paulo) apresentou a primeira maquina que supriria a necessidade tanto da Marinha de Guerra, surgiu então ai o computador primeiro nacional apelidada de "O Patinho Feio".


A informática educativa no Brasil tem-se inicio em 1993 mais com raízes históricas em 1970 quando Universidades da época produziram um seminário com tema base à utilização da informática para enfatizar a educação em Instituições de Ensino Superior.


Em 1970 visando uma melhora nos atuais meios de educação iniciaram-se testes com crianças tinham um déficit maior em: leitura, escrita e cálculo, Em 1984 dentre de vários seminários que visavam melhorias na educação contaram com a participação do MEC (Ministério da Educação e Cultura) e o CNPq (Conselho Nacional de Pesquisas), e todos mesmo com dificuldades financeiras para o financiamento viram os resultados do projeto denominado EDUCOM de pesquisa, quando em 1986 cria-se o Programa de Ação Imediata em Informática na Educação básica destinado a capacitar professores e também inúmeros centros de apoio e incentivo a educação e informática nas escolas.


Em 1997 pode se constatar meio ao censo escolar realizado pelo MEC que somente possuíam laboratório de informática escolas de ensino fundamental 10,8% e escolas de nível médio 29,8%, a partir dali passou-se a "investir" mais em informática na educação.


Já em 2001 teve-se um aumento significativo em relação ao censo de 1997 com 23,9% para o Ensino Fundamental e 55,9% o Ensino Médio, e das escolas  25,4% dos alunos do ensino fundamental apenas possuíam acesso a internet.


Viu-se ai a necessidade de se instruir aos professores que iram ministrar aos vossos alunos toda a metodologia de integração e aprendizagem utilizando a maquina como sua aliada e auxiliando-se a suprir com todas as dificuldades educacionais.


O laboratório de informática em uma instituição de ensino possibilita não somente uma inclusão digital das pessoas com pouco ou nenhum acesso a essas mídias como auxilia no desenvolvimento da educação
A inclusão digital como forma de aprimoramento a educação é a melhor forma também de ali contribuir para o fim ou amenização da desigualdade social que acompanha a sociedade a muitas gerações, dentre 100% dos alunos matriculas entre Ensino Médio e Fundamental aproximadamente 80% não possuem nem computador ou internet banda larga em suas residências e tem apenas o acesso nas escolas na qual estudam porem as políticas de incentivo meio a atual crise política e econômica no qual o país se encontra onde diversos subsídios que eram destinados a educação foram drasticamente reduzidos ou anulados onde o aumento abusivo de impostos..


Dentre todos os benefícios e malefícios da universalização do meio digital entra ai a falta de discernimento entre linguagens virtuais que são trazidas para o mundo real e cabe ao professor ensinar e instruir aos alunos a divergência de uso de tais artifícios lingüísticos porem com a falta de capacitação aos próprios orientadores muitas vezes por falta de subsídios e incentivo no qual dificulta ao próprio professor e a coordenação pedagógica e enquanto não houver tanto aumento de bibliotecas como laboratório de informática terá uma geração de cada vez menos pessoas pensantes e uma maior dificuldade na evolução da educação do país.


Acadêmico de Ciências da Computação/Orientador: Prof. Aquiles Alves- Cientista Social

Deixe seu Comentário