Dourados – MS quarta, 23 de setembro de 2020
Dourados
30º max
15º min
Opinião

Ainda há salvação para o Rio Doce

18 Nov 2015 - 08h25
O Rio Doce não morreu. Mas está em estado grave, muito grave. Qualquer previsão sobre o futuro do Rio Doce neste momento é mera especulação. Os otimistas falam em dez anos, outros em cem anos e os pessimistas que ele nunca mais voltara a fluir, que os peixes nunca mais voltarão, que ele está extinto. Muitos me fazem a mesma pergunta e eu disparo não uma data específica mas um intervalo de tempo para evitar o comprometimento da informação: falo entre dez e trinta anos. O certo é que, enquanto a lama estiver fluindo juntamente com as águas do rio dificilmente poderemos fazer qualquer tipo de avaliação. O que realmente podemos cravar é: toda vida aquática do rio que dependia de oxigênio morreu. O teor deste elemento vital para a vida está em zero, ou seja, os seres vivos superiores que tinham o rio como lar morreram. Hoje podemos afirmar que o Rio Doce é um rio sem vida, não morto, mas sem vida. Os peixes morreram, os caramujos morreram e por aí vai. Um lama densa composta principalmente por compostos químicos a base de ferro, alumínio e manganês. Metais pesados? Ainda pura especulação, mas os órgãos ambientais estão realizando o monitoramento do rio ao longo de toda a sua extensão, e com certeza, se houvesse a presença de metais e riscos para os seres humanos a informação seria dada.

E a tragédia acontece justamente no período da piracema, onde os peixes sobem os rios para desovar e reproduzir. Vários peixes mortos estavam cheios de ovas. Os resíduos da mineração não mataram apenas um peixes mas milhares de futuros peixes. Alguns conseguiram escapar desta desgraça acessando os afluentes do Rio Doce, mas como os leitos estão baixos devido a falta de chuvas, pescadores estão facilmente capturando-os, completando o quadro desta tragédia nunca antes vista na bacia.

E a população de Governador Valadares? Calor de mais de 40º C e sem água até mesmo para matar a sede. Filas de centenas de metros para receber água e poder não tomar banho os escovar os dentes, mas para beber, para sobreviver. E o pior: após horas nas filas acabou a água! Centenas de pessoas voltam para as suas casas sem água. Roubos de água das águas nas caixas de escolas, saques de caminhões pipas e caminhões de água mineral sendo preciso escolta policial. Diversos grupos estão coletando água poluída dentro de córregos que mais parecem valões. Coletando a água turva e poluída do rio deixando o rejeito decantar, ferver e utiliza-la para beber. Água hoje em Governador Valadares tem mais valor que ouro!

As histórias da guerra pela água são antigas e sabemos que ela já acontece, principalmente na região do Oriente Médio, mas quando vimos que ela já acontece na sua casa, é de dar tristeza e encher os olhos de lágrimas.

Deixe seu Comentário