Dourados – MS segunda, 10 de agosto de 2020
Dourados
32º max
18º min
Segurança e Saúde JBS
Dourados

Sem UTI, paciente com H1N1 divide ala com mais 12

30 Jun 2016 - 18h00Por Do Progresso
Promotoria entra na Justiça para que município compre vagas na rede particular. Foto: Hédio Fazan - Promotoria entra na Justiça para que município compre vagas na rede particular. Foto: Hédio Fazan -
Sem isolamento e UTI, paciente de 26 anos com H1N1 foi internada de forma improvisada em ala amarela do Hospital da Vida. No local, 12 pacientes com outras doenças correm grave risco de contaminação, o que pode causar até mesmo uma epidemia, conforme alega o Ministério Público Estadual, que ingressou na Justiça com pedido de liminar para que o Hospital Universitário disponibilize vagas ou que a Prefeitura de Dourados garanta atendimento na rede particular custeando atendimentos no Hospital Evangélico.


De acordo com o promotor de Justiça, Etéocles Brito Mendonça Dias Júnior, a paciente está no Hospital da Vida desde o último dia 25. Segundo a irmã dela, que é técnica de enfermagem, a jovem tem falta de ar, parada respiratória, febre de 40 graus, calafrios, e Síndrome Respiratória Aguda. Ela está internada em área amarela do Hospital, que não teria condições mínimas de tratar a doença. Conforme a promotoria, a paciente está entubada em coma e faz uso de medicação intravenosa. Há cinco dias a paciente aguarda vagas, mas sem sucesso. A família da paciente está desesperada porque, caso algo não seja feito, ela corre risco imediato de morte. A promotoria foi informada que já ocorreram três negativas de vagas por parte do HU e a mesma quantidade para o HE.

#### Omissão
Para o promotor de Justiça Etéocles Brito Mendonça, o município é obrigado a contratar leitos particulares de UTI quando estas não forem oferecidas no serviço público. Segundo ele, a promotoria já requisitou vaga no Hospital Universitário dando um prazo até a tarde de ontem para o Hospital se manifestar. Além disso ingressou na Justiça com pedido de liminar para que o Município cumpra seu papel. Etéocles afirma que, se nenhuma providência for tomada, denunciará o minicípio por omissão.

#### Superlotação

Recentemente a direção do HU informou ao O PROGRESSO que está superlotado e ainda enfrenta uma epidemia de pneumonia e Síndrome Respiratória Aguda Grave, causados pelo vírus H1N1. Os casos chegam de toda a macrorregião do Estado composta por 34 municípios. Somente nos primeiros 5 meses do ano, já foram registradas 33 notificações, 13 casos positivos, 3 óbitos e 8 pacientes ainda aguardam o resultado de exame. Em 2015, foram 14 notificações e nenhum caso confirmado da Influenza. Apesar disso, Dourados não tem estrutura para conter a crise, já que nem quarto de isolamento o município dispõe.


A diretora do HU, que também é médica infectologista, disse que é preciso um Plano de Contingenciamento que padroniza os serviços e cumpre protocolos no atendimento de H1N1, como ocorreu na pandemia de 2009. Naquela época o estado também fornecia monitor e respirador para os municípios do interior para que o paciente pudesse ficar naquela cidade até que conseguisse a vaga. O Secretário de Saúde Sebastião Nogueira diz que vem implantando 10 novos leitos de UTI no Hospital da Vida e que o processo estaria em fase de licitação.

Deixe seu Comentário