Dourados – MS quinta, 13 de agosto de 2020
Dourados
26º max
16º min
Segurança e Saúde JBS
Dia-a-Dia

Sem estrutura Ceims iniciam aulas

09 Fev 2011 - 10h22
Faltam berços e colchões adequados para crianças dormirem no chão - Crédito: Foto: Hédio Fazan /PROFRESSOFaltam berços e colchões adequados para crianças dormirem no chão - Crédito: Foto: Hédio Fazan /PROFRESSO
DOURADOS – As aulas nos Centros de Educação Infantil (Ceims) de Dourados começam na próxima segunda-feira, mas o que preocupa pais e prefessores é que algumas destas unidades não estão preparadas para receber os alunos. Apesar da falta de vagas que até o ano passado deixava mais de 2 mil crianças fora da sala de aula, duas unidades tiveram que ser interditadas pela prefeitura devido a graves problemas de infra-estrutura.

No centro Raio de Sol, no Parque das Nações e na unidade Maria de Nazaré, no Jardim Flórida, não há previsão para a retomada das aulas devido a sérios riscos de desabamentos do teto provocados por infiltração. As crianças destes centros estão sendo transferidas para unidades próximas do bairro onde moram. Os pais precisam buscar informações sobre o destino dos filhos.

O PROGRESSO visitou vários Ceims na manhã de ontem e constatou que os pais têm mesmo motivos para ficarem preocupados. A reportagem flagrou vidros quebrados, portões estragados, tetos desabando, rachaduras e város outros problemas que colocam em risco a vida e saúde das crianças. A reportagem vai preservar o nome das instituições e professores destas unidades, a pedido de servidores que temem ser demitidos ou sofrerem represárias.
No Jardim Maracanã, 120 crianças são atendidas num Ceim local.

O teto do depósito de merenda está desabando. Além disso, o número de berçários não é suficiente e colchões velhos e finos são colocados no chão, onde as crianças dormem.

As professoras estão tirando dinheiro do bolso para cobrir com tecido fino as paredes mofadas ou descascadas. “São crianças. Como vamos recebê-las nestas situações? Ficamos com o coração partido e por isto juntamos dinheiro para ‘maquiar’ o local na expectativa de que os alunos sintam-se um pouco melhor”, desabafa uma educadora.


Em um parquinho do Ceim da Vila Rosa, caramujos e fezes de animais contaminam a areia. Além de brinquedos enferrujados, a goteira em salas de aula impedem atividades em dias de chuva. “Os professores estão pintando as salas para receber os alunos da melhor forma”, conta uma delas, observando que há anos o Centro não passa por reforças ou melhorias. Segundo ela na administração do ex-prefeito Ari Artuzi, houve até promessas, mas nada foi feito.

#####OUTRO LADO

A secretária de Educação de Dourados, Margarida Gaigher está há menos de 3 meses na pasta. Segundo ela, desde que assumiu, está fazendo um levantamento em todos os Ceims para saber a real situação de cada um deles, deixada pela administração Artuzi. O relatório solicitado pela prefeita Délia Razuk será encaminhado para o prefeito eleito Murilo Zauith para que a próxima administração tome providências.

Por causa deste levantamento, a prefeitura de Dourados teve que interditar duas unidades, por entender que a falta de estrutura gerava risco para as crianças.


Margarida explica que a maioria dos Ceims estão passando por melhorias. Ela garantiu que apesar de alguns problemas de infra-estrutura ainda existentes, os Ceims serão preparados para receber os alunos até o início do ano letivo.

Segundo ela, não faltará merenda e nem materiais de limpeza. Ao todo o município conta com 33 Ceims, sendo cinco destes conveniados.

Deixe seu Comentário