Dourados – MS quinta, 29 de outubro de 2020
Dourados
26º max
18º min
Influx
Dia-a-Dia

Risco de infarto em idosos aumenta no inverno

05 Jul 2011 - 21h57
Médicos alertam que o frio aumenta incidência e morte de idosos por infarto e derrame
Foto: Hedio Fazan
 - Médicos alertam que o frio aumenta incidência e morte de idosos por infarto e derrame Foto: Hedio Fazan -
DOURADOS – Os idosos que fazem tratamento contra problemas cardiovasculares devem reforçar a atenção durante o inverno. Isto porque, segundo os especialistas, neste período aumenta o risco e a incidência de doenças como infarto e derrame cerebral. De acordo com o médico geriatra Luiz Alexandre Bela Farage, em alguns casos é necessário ajustar a dose de medicação durante o período de inverno. Por isto, os pacientes devem ficar atentos e procurar os especialistas para uma avaliação. Médicos pediatras também recomendam muita atenção quanto às doenças respiratórias, bastante frequentes no inverno.

Segundo o médico Luiz Alexandre Farage, é preciso muito cuidado com problemas vasculares, já que o frio intenso aumenta a pressão sanguínea e pode favorecer a ocorrência de infarto e derrame. “No inverno, aumenta não apenas a incidência, mas também as mor-tes em decorrência disso”, diz ele. Por isto, segundo o especialista, durante o inverno é importante que os pacientes re-tornem aos consultórios para reavaliação da medicação. “Em alguns casos, é necessário ajustar a dose para evitar estes problemas”, orienta.

Segundo ele, além das doenças cardiovasculares, o inverno também favorece a ocorrência de viroses, como gripes e resfriados, e processos alérgicos. Por isto, ele orienta, mesmo nos dias de muito frio, que os idosos mantenham alimenta-ção saudável e atividade física. “É importante que estejam bem agasalhados e evitem exposição ao frio, mas devem se exercitar mesmo durante o inverno”, acrescenta.

#####Crianças
Além dos idosos, durante o inverno é preciso também reforçar os cuidados com relação à saúde das crianças, que fi-cam bastante propensas a doenças respiratórias como infecções na garganta e ouvido, sinusites, rinites e pneumonia. Se-gundo o pediatra Takeshi Matsubara, é muito importante evitar aglomerações, já que a presença de muitas pessoas em um ambiente fechado favorece a proliferação e incidência de viroses e doenças respiratórias. “Mesmo em casa, nos dias de frio, é importante abrir um pouco uma janela para haver troca de ar”, explica. “Ao espirrar ou tossir, é preciso se pro-teger para evitar contaminação de outras pessoas”, acrescenta.
Segundo o pediatra, os pais devem ficar muito atentos a sintomas como febre alta, tosse seca persistente, vômito e queda do estado geral da criança. Nestes casos, segundo ele, é importante procurar atendimento médico e não fazer auto-medicação.


Deixe seu Comentário