Dourados – MS terça, 27 de outubro de 2020
Dourados
28º max
19º min
Influx
Dia-a-Dia

Reeducação alimentar ajuda emagrecer

12 Dez 2010 - 23h43
Pacientes do projeto juntamente com os professores e estudantes da Unigran
Foto: Divulgação

 - Pacientes do projeto juntamente com os professores e estudantes da Unigran Foto: Divulgação -
DOURADOS - Emagrecer em curto espaço de tempo. Esse é o desejo de muitas pessoas que ganharam quilos indese-jáveis e de qualquer forma querem perdê-los. O que elas não sabem é que mudanças no dia a dia com a alimentação e a prática de exercícios físicos fazem muita diferença e trazem melhoras significativas.

Com a reeducação do hábito alimen-tar, prática de caminhada, hidroterapia, pacientes que participaram do projeto “Tratamento não medicamentoso\", desen-volvido pelos cursos de Educação Física e Nutrição da Unigran, com o apoio da Biomedicina, em exames laboratoriais, conseguiram além de perda peso melhorar a autoestima e resgatar a convivência social.

No final de semana aconteceu o encerramento do projeto com 10 pacientes que seguiram recomendações profissio-nais e buscaram melhorias na qualidade de vida. Em julho deste ano, quando começou as atividades de orientação nutri-cional de prática de exercícios físicos, havia 17 pacientes. Durante quase seis meses eles foram orientados pelos profes-sores Carlos Muchão, da Educação Física, e Rita Mendes, da Nutrição, e pelos estudantes Iliane Maria de Oliveira Costa, Sandra Alves Araujo e Cleyton Moroni, da Educação Física, e por Luiz Antonio de Pierri, da Nutrição.

Num país em que o número de obesos cresce a cada ano, conscientizar o paciente para que ele busque hábitos saudáveis foi o principal objetivo do projeto. Nada de medicamentos e de regime severo para perder peso. As atividades desenvolvidas pelos professores e acadêmicos foram personalizadas e acompanhadas de perto.

E deu certo. A receita básica começando com a retirada de excesso de frituras, doces, alimentação fora de hora e de comer rápido, deixaram de fazer parte do cotidiano dos pacientes. “Não foi proibido e cortado a alimentação deles, ape-nas orientamos para não haver o excesso, o exagero”, explicou a nutricionista Rita Mendes, esclarecendo que, a perda de peso, acontece de forma gradativa quando se reeduca a alimentação e se pratica exercícios.

#####RESULTADOS

Graciela Castilho foi uma das dez pacientes beneficiadas com o programa. Durante encontro de encerramento ela contou que sua vida agora é outra. “Sou uma nova pessoa. Além de perder peso conquistei minha autoestima e passei a conviver melhor com os amigos e familiares”, declarou. Com um trabalho multiprofissional, os resultados foram tão significativos que muitos pacientes se surpreenderam com os benefícios.

Sebastião Ferreira da Silva relatou no encontro que a maior mudança foi na saúde. “Quando voltei ao médico para fa-zer exames de rotina constatei que o meu colesterol estava controlado, bem como a taxa de glicose e a pressão arterial”, comemorou. Assim como ele, os demais pacientes também relataram significativas melhoras de bem-estar, autoestima, sobretudo pelo aprendizado sobre a reeducação alimentar.

De acordo com o professor Carlos Muchão, alcançar a perda de peso era apenas um dos objetivos do projeto. “Nosso trabalho foi na verdade educativo. É claro que durante as reuniões questionávamos se eles seguiam nossas recomendações”, disse o educador físico. Nas reuniões, além da avaliação do desempenho de cada paciente, eram realizados pales-tras que os possibilitavam a conhecer e preparar melhor os alimentos, com objetivo também de ajudar na prevenção de doenças como diabetes, pressão alta, dentre outras.

Durante o período em que os pacientes foram assistidos pelo projeto, eles receberam cardápio específico e foram acompanhados pelos alunos de educação física durante a prática de caminhada. Os trabalhos também foram realizados na Unigran, com aulas na academia e de hidroginástica. Tudo foi feito de forma personalizada.

Deixe seu Comentário