Dourados – MS sábado, 04 de julho de 2020
Dourados
26º max
11º min
Dia-a-Dia

Quebra na safra de milho em Dourados é de 30%

15 Jul 2011 - 22h19
Pelo menos 30% das lavouras de Dourados já estão perdidas por causa das geadas - Crédito: Foto: Hédio Fazan/PROGRESSOPelo menos 30% das lavouras de Dourados já estão perdidas por causa das geadas - Crédito: Foto: Hédio Fazan/PROGRESSO
DOURADOS – As geadas que atingiram o Sul de Mato Grosso do Sul no inicio deste mês já representam perdas nas lavouras de milho que chegam a 30%, na avaliação dos especialistas da área. Esse percentual representa um prejuízo de 75,6 mil toneladas um total de R$ 25,2 milhões. Em Dourados, onde a área plantada de milho é de 70 mil hectares, os produtores contabilizam uma perda de R$ 360 por hectare, segundo o presidente do Grupo Plantio na Palha, Ângelo Ximenes.

Em todo o Mato Grosso do Sul, os produtores também contabilizam prejuízo de 30% da área plantada, que é de 950 mil hectares.

Um levantamento divulgado pela Fundação MS referente o mês de julho aponta que as perdas são estimadas em R$ 200 milhões. A média de produtividade que no ano passado foi de 65 sacas por hectare em Mato Grosso do Sul, agora deve cair para 40.

Segundo a Fundação, somente em Maracaju, maior produtor de grãos de Mato Grosso do Sul, as perdas podem chegar a pouco menos de 30%. Os prejuízos maiores são contabilizados nas regiões central e sul do Estado. Os municípios do cone sul do Estado sofreram ainda mais. Em Aral Moreira, por exemplo, a quebra atinge entre 90% a 100% das lavouras.

SAFRA

Os especialistas da área agrícola lembram que o grande volume de chuvas no mês de março, acabou atrasando a colheita e consequentemente atrasou o plantio de milho. Por causa disso, muitos produtores perderem o prazo estipulado pelo zoneamento.

Em Dourados, por exemplo, pelo menos 30 mil hectares ficaram de fora do zoneamento, e por isso, esses produtores perderam o seguro agrícola. Muitas dessas lavouras foram atingidas em cheio pela geada na fase de formação de grãos.

No Estado, pelo menos 50% do milho safrinha foi plantado fora da época recomendada. Com isso esses produtores que estão contabilizando perdas, terão que assumir sozinhos com os prejuízos.

Deixe seu Comentário