Dourados – MS sábado, 08 de agosto de 2020
Dourados
32º max
15º min
Segurança e Saúde JBS
Mercado

Projeção de compras para Dia dos Pais cai 36,3%

27 Jul 2016 - 06h00
Maioria dos entrevistados, cerca de 78,3%, disseram que pretendem gastar em lojas do centro. - Crédito: Foto: Hedio FazanMaioria dos entrevistados, cerca de 78,3%, disseram que pretendem gastar em lojas do centro. - Crédito: Foto: Hedio Fazan
Pesquisa de intenção de compras realizada pelo Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio MS (IPF-MS) e Sebrae-MS revela que esta edição do Dia dos Pais deve movimentar em torno de R$ 6,5 milhões no comércio de presentes, em Dourados. Os números foram apresentados ontem pelo presidente do Sindicato do Comércio Atacadista e Varejista (Sindicom), Valter Castro. A estimativa é bem abaixo do que foi projetado em 2015, que foi de R$ 10,2 milhões. Queda de 36,3% por conta da crise, que vem gerando um arroxo generalizado.


A pesquisa foi realizada de 8 a 14 de julho em locais de fluxo significativo, para facilitar a abordagem aos 200 entrevistados. Quanto à situação financeira, comparada ao ano passado, 44,5% da população de Dourados acredita estar pior agora. A maioria presenteará com roupas (48,5%), seguido de perfumes/cosméticos (18,9%) e calçados (17,4%). O principal local de compra apontado são as lojas do centro da cidade (78,3%).
A maioria fará pesquisa de preço (58,3%) e pagará em dinheiro (62,6%).


Fora o comércio de presentes, a previsão é que a comemoração do Dia dos Pais seja responsável por um gasto médio de R$ 126,50 e pela movimentação total de mais R$ 7,5 milhões, dentre os principais segmentos como mercados, rotisserias, padarias e restaurantes. O comércio de Dourdos vai estender o atendimento na sexta e sábado anterior à data.

Mato Grosso do Sul


Em todo Estado, a projeção é de R$ 93 milhões a serem injetados na economia, montante 27% menor que em 2015. O gasto médio por presente será de R$ 117,58. No ano passado esse valor foi de R$ 130,00. "A perda real do gasto médio com o presente em 10% está intimamente ligada com a evolução da situação financeira das famílias", afirma o presidente do Sistema Fecomércio MS, Edison Araújo, que mostra: esta edição traz uma novidade: a expectativa de gastos com a comemoração da data em confraternizações.


Em Aparecida do Taboado, 82% dos consumidores devem ir às compras, o maior índice apresentado. O menor ocorre em Chapadão do Sul, com 24% dos entrevistados dispostos a gastar. Campo Grande registrou uma das maiores quedas passando de 83% dos consumidores que afirmavam ir as compras, para apenas 40,6% com valor estimado de R$ 15,938 milhões contra R$ 44,655 milhões no ano passado. Naviraí também apresentou queda no número de consumidores que afirmam ir às compras, apenas 37,5% e, em Nova Andradina, 54%. Em Ponta Porã o valor médio do presente será de R$ 97 e, em São Gabriel do Oeste, R$ 128 .

Deixe seu Comentário