Dourados – MS quinta, 06 de agosto de 2020
Dourados
31º max
14º min
Campanha Parcelamento Conta
Dia-a-Dia

Programa estimula outras habilidades

10 Dez 2010 - 22h40
Atenção total no gingado da capoeira da escola Sócrates Câmara
 - Crédito: Foto: A. FrotaAtenção total no gingado da capoeira da escola Sócrates Câmara - Crédito: Foto: A. Frota
DOURADOS - Imagine uma escola oferecendo a educação em tempo integral onde o estudante tem num período aulas das disciplinas previstas na lei educacional como a língua portuguesa e matemática e, no outro, participa de projetos educativos, artísticos, esportivos e culturais. Pois é, desde o segundo semestre de 2009 a Rede Municipal participa dessa experiência através do Programa Mais Educação do governo Federal. Hoje são 17 escolas e 2643 estudantes em tempo integral.

Para 2011 a expectativa dos educadores é a melhoria do espaço físico oferecendo mais qualidade nas diversas atividades propostas pelo Programa.
Os resultados do ‘Mais Educação’ foram apreciados durante a primeira e segunda semana de dezembro como parte da programação de aniversário de Dourados. Os eventos aconteceram nos pólos das escolas municipais Clarice Bastos Rosa, Elza Farias, Álvaro Brandão e Aurora Pedroso.

Diante das inúmeras atividades desenvolvidas pelas escolas a capoeira, a dança, o karatê e o judô foram as que mais se destacaram diante do público estudantil. Interação total entre eles.

Com a música “ABCD da capoeira” acompanhada pelo berimbau, as crianças da escola Sócrates Câmara, gingavam e jogavam capoeira. Sintonia envolvendo a musicalidade, o ritmo e o público. Para o professor estagiário Benicio Gerônimo, a capoeira “é a expressão de alegria para as crianças”.

A dança fez o corpo e a mente dos estudantes das escolas municipais
vereadora Albertina Pereira de Matos, Elza Farias e Álvaro Brandão.

Os estudantes Wendy Correia, de 10 anos, e Karin Letícia Santos, 9 anos, falam que dançar é muito bom. “O professor incentiva muito a gente. Isso é muito importante pra nós”, destacaram os alunos.

O professor Andrês Caceres avalia que a performance dos estudantes exigiu técnica e a interação do grupo, melhorando no relacionamento social. “Muitos deles deixaram a timidez pra trás”, avalia o educador da Escola Vereadora Albertina.

Para a professora Mariele Vilas Boas, da Escola Municipal Elza Farias, a dança é um aprendizado a mais. “É um motivo a mais para ficarem na escola, porque é uma atividade interessante”, justifica.

O grupo de hip hop, da Escola Municipal Álvaro Brandão, é formado por estudantes que tiveram na dança uma forma de interagir e se disciplinar socialmente. O professor Luciano Lima destaca que a dança é uma forma de aliviar a mente e aprender a ser disciplinado. “Esses jovens eram fechados e com o passar do tempo foram se soltando e melhorando o relacionamento com todos”, avalia Luciano.

O Mais Educação é uma proposta experimental para inserir a educação integral nas escolas. Isso significa que a escola precisa estar estruturada para atender os estudantes durante oito horas. A diretora da Escola Municipal Vereadora Al-bertina Pereira de Matos, Marilda Cavalcante, acredita nessa experiência de educação. “Mas, é importante o investimento na estrutura física, construindo salas ou até mesmo ampliando as que existem”.

Para a coordenadora do Mais Educação da Escola Municipal Álvaro Brandão, Elcy Flores, o programa contribuiu para retirar as crianças e jovens da rua, melhorando a autoestima, o pensamento e o sentimento. “Mas, é preciso melhorar o espaço físico, construindo salas e vestiários e também que seja ampliada a cozinha. Dessa forma teremos melhores condições para trabalhar”, reitera Elcy.

Para a secretária Municipal de Educação Margarida Gaigher, “O objetivo pode não ter sido atingido 100% na íntegra, mesmo assim, algumas faltas das condições de trabalho não impediram o desenvolvimento das atividades nessas escolas. No próximo ano, faremos investimentos”, finaliza Margarida.

Deixe seu Comentário