Dourados – MS sábado, 26 de setembro de 2020
Dourados
38º max
21º min
Dia-a-Dia

Produtores de MS aceleram colheita da safra de soja

26 Jan 2016 - 07h00
Em Dourados, a colheita da soja está a todo vapor; produtores já querem plantar milho safrinha. - Crédito: Foto: Hedio FazanEm Dourados, a colheita da soja está a todo vapor; produtores já querem plantar milho safrinha. - Crédito: Foto: Hedio Fazan
Temendo uma nova temporada de chuva que já castigou mais da metade das lavouras plantadas em Mato Grosso do Sul, os produtores agora aproveitam até os finais de semana para fazer a colheita da safra 2015/2016. Conforme o Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio (Siga), ferramenta de monitoramento da Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul (Aprosoja/MS), até o fim da semana passada passada pelo menos 2% da área total de 2,4 milhões de hectares tinham sido colhidos.


De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), a previsão é que até amanhã, o tempo permanecerá estável, com temperaturas que variam entre 19ºC e 34ºC e probabilidade de chuva que não ultrapassa 5%.


A recomendação do presidente da Aprosoja/MS, Christiano Bortolotto, é que os produtores aproveitem a estiagem e intensifiquem a colheita do grão. “Os trabalhos de retirada da soja ganham força a partir de agora, após as elevadas precipitações, que inviabilizaram a entrada de colheitadeiras na lavoura, principalmente no Sul do Estado, região que mais sofreu com as chuvas”, afirma Bortolotto.


Em algumas lavouras, em locais mais baixos, a água continua minando na plantação e, neste caso, as perdas já são visíveis. É que as máquinas ainda não conseguem entrar nessas lavouras que estão ainda encharcadas. Outro problema enfrentado pelos produtores é que muitos não conseguem transportar o grão colhido por causa das estradas que estão danificadas.


Segundo a Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul, o excesso de chuva pode comprometer área corresponde a 1,37 milhão de hectares, 56,7%, ou seja, mais da metade do total.


A área plantada no Estado corresponde a 2,4 milhões de hectares, acréscimo de 4,1% se comparado ao ciclo anterior. A projeção inicial da produção está estimada em 7,2 milhões de toneladas, 4,1% frente à temporada 2014/2015.


Cotação


Além do sol que está reinando em Mato Grosso do Sul, a boa notícia vem da cotação do grão que tem batido valores recordes (ontem, em Dourados estava variando de R$ 70,00 a 73,00 a saca). No mesmo período do ano passado a saca estava R$ 52,30; alta de mais de 40%.


De acordo com dados da Granos Corretora, 43% da safra 2015/2016 de soja já foi comercializada, o que corresponde a 2,69 milhões de toneladas. No mesmo período do ano passado, apenas 25% da safra estava comprometida. Com relação ao milho da safra atual, já foi vendido antecipadamente 15%, ou seja, 1,4 milhão de toneladas do grão.

Milho


Em Mato Grosso do Sul, o milho segunda safra ou milho safrinha será plantado após a colheita da soja e colhido no inverno, período do ano no qual os produtores ficam mais propensos a enfrentarem riscos de estiagem e geadas ao longo do ciclo de desenvolvimento da cultura. Em Dourados, os produtores colhem a soja e em seguida já semeiam o milho. Muitos produtores esperam começar nesta semana.


Para o ciclo 2015/2016, a estimativa da Aprosoja é que o Estado tenha área 1,79 milhão de hectares, 4% maior que no ciclo anterior. A projeção inicial é que o volume de grãos supere os 9,5 milhões de toneladas, crescimento de 4,1% frente à temporada 2014/15. “É claro que o número ainda é inicial. Mas se garantimos a produtividade média de 88 sacas por hectare, mesmo volume registrado na safra anterior, mantemos também o 3º lugar do ranking nacional de produção, superado apenas pelos estados do Mato Grosso e Paraná”, ressalta Bortolotto.

Deixe seu Comentário