Dourados – MS segunda, 21 de setembro de 2020
Dourados
26º max
15º min
Entrevista

“Principal sintoma do H1N1 é a falta de ar”, alerta especialista

18 Abr 2016 - 06h30
Médica infectologista Renata Praça Longhi alerta sobre a importância de se vacinar contra a gripe. - Crédito: Foto: Marcos RibeiroMédica infectologista Renata Praça Longhi alerta sobre a importância de se vacinar contra a gripe. - Crédito: Foto: Marcos Ribeiro
A médica Renata Praça Longhi, especialista em doenças infectocontagiosas, professora de medicina da UFGD, que atua no Hospital Universitário e em clínica particular, nesta entrevista alerta sobre os principais sintomas da gripe H1N1. A principal delas é a falta de ar. A médica também faz um apelo sobre a importância da vacinação, além de tentar derrubar mitos que cercam a campanha nacional de imunização. "A primeira forma de se proteger contra esta doença é se vacinar e depois lavar as mãos, sempre", afirma.

Até que ponto a vacina contra a gripe protege contra H1N1?


"Nós temos dois tipos de vacina para a gripe, a trivalente e a tetravalente. Essas duas vacinas contém o H1N1 e as duas são altamente eficazes para proteger contra essa infecção. O tipo de vírus da gripe é o mesmo que se deu em 2009 e que depois veio a vacina e agora ele está voltando e nos últimos dois, três anos nós não tivemos grande adesão à vacinação e a gente acha que talvez esse seja um dos motivos dele estar voltando também. Então, a vacina trivalente que é distribuída no SUS e também nas clinicas particulares protege contra o H1N1 e mais dois tipos de vírus. A diferença é que a tetravalente protege contra o H1N1 e mais dois, três tipos de vírus da gripe".

Existem muitos mitos, um deles é o de que a vacina provoca a doença. Isso atrapalha a campanha?


"Sem dúvida atrapalha. A vacina contem o vírus vivo inativado, então, a vacina é incapaz de produzir a doença. Esse é o primeiro grande mito das pessoas que tomam a vacina e falam que ficam doentes depois. Por exemplo, a gente está em um momento em que as viroses já estão aí, que a gente está tendo vários tipos de gripe, mas as vezes você toma a vacina e aquele vírus estava encubado na pessoa. Com isso esse vírus produz, porque a vacina leva uns quinze dias para começar a fazer efeito. Então, se antes de duas semanas o indivíduo teve um episódio de gripe, não é decorrente da vacina porque ela não foi capaz de produzir a imunidade necessária".

Qual a diferença entre a H1N1 e a gripe comum?


"A gripe comum, podemos dizer que é mais leve, ela geralmente causa febre baixa, dor de garganta, bastante coriza que é aquela secreção nasal. O H1NI a febre já é alta, tem bastante cefaléia, a dor de garganta e a coriza não são tão intensas, mas o principal sintoma do H1N1 é a falta de ar. O desconforto respiratório, a dificuldade de respirar, a tosse. Então, se a pessoa tiver sintomas de gripe e essa febre persistir por mais de três dias, ficar alta e começar a ter falta de ar, há necessidade de procurar mesmo ajuda médica porque pode sim, estar com H1N1".

A gripe causa pneumonia ou se trata de mais um mito?


"Esse é outro mito. Acontece que a gripe diminui as nossas defesas imunológicas e ela pode pré-dispor que a pessoa tenha pneumonia depois, principalmente nos idosos. Mas essa época aumenta a incidência de pneumonia e não sei se todos sabem mas existe vacina também para pneumonia, que também é indicada para os idosos. Então, além da vacina de gripe, a vacina de pneumonia também é indicada para os idosos, e nesta época do ano a pneumonia também é uma das principais causas de óbito neste público".

Qualquer pessoa pode contrair a doença?


"Qualquer pessoa pode contrair a doença mas as chances de evoluir para uma gravidade maior é nas pessoas que fazem parte do chamado grupo de risco, idosos, gestantes, pessoas que tem problema no coração, no pulmão, crianças menores de dois anos".

A morte do H1N1 é rápida?


"O H1N1 é capaz de alterar as nossas células pulmonares causando desconforto respiratório importante levando a morte das células do sistema respiratório e daí o paciente acaba tendo dificuldade de respirar, dificuldade para fazer a troca gasosa, conseguir respirar. Então, as vezes a morte não é tão rápida, é que o paciente não consegue respirar e tem que colocar o aparelho para ajuda-lo na respiração".

Por que é importante lavar as mãos?


"Na verdade a transmissão do vírus é via respiratória, mas devido ao contato de gotículas, muitas pessoes põem a mão no nariz e quando encosta em objetos transmite-se aquele vírus. Outra pessoa pode encostar naquele local e contrair a doença, então, lavar as mãos frequentemente, principalmente quando esteve em ambiente público é uma das melhores medidas para se evitar a gripe".

Qual a medida mais eficaz contra a doença?


"As pessoas que já estão gripadas devem evitar locais aglomerados com muitas pessoas. Os adultos transmitem a doença até sete dias depois e as crianças até catorze dias depois, então a lavagem de mãos é hoje a principal medida mesmo, fora a vacinação. Na verdade a medida mais eficaz é vacinar porque a vacina é altamente eficaz e depois a lavagem de mãos para evitar a transmissão"

Deixe seu Comentário