Dourados – MS segunda, 21 de setembro de 2020
Dourados
26º max
15º min
Certificado de Honra

OAB Dourados presta homengem à advogada Adiles do Amaral Torres

12 Ago 2016 - 07h25
João Alves dos Santos, Fernando Duque Estrada,  Cristine Ricci e Leandro Delon entregaram Certificado de Honra ao Mérito à advogada Adiles do Amaral Torres - Crédito: Foto: Marcos RibeiroJoão Alves dos Santos, Fernando Duque Estrada, Cristine Ricci e Leandro Delon entregaram Certificado de Honra ao Mérito à advogada Adiles do Amaral Torres - Crédito: Foto: Marcos Ribeiro
A Ordem dos Advogados do Brasil, subseção Dourados, prestou homenagem à diretora-presidente do Jornal O PROGRESSO, Adiles do Amaral Torres.


A jornalista e bacharel em Direito recebeu do presidente da OAB Dourados, Fernando Duque Estrada, o "Certificado de Honra" por relevantes serviços prestados à comunidade jurídica douradense.


O presidente esteve na sede deste Jornal em companhia dos advogados e membros da diretoria da OAB Dourados, o tesoureiro João Alves dos Santos, a vice-presidente Cristine Ricci e o secretário geral Leandro Delon. Eles, também, entregaram à Adiles do Amaral Torres uma cesta de chocolates em homenagem ao Dia do Advogado, comemorado ontem.


O presidente da OAB Dourados, Fernando Duque Estrada, disse em entrevista ao O PROGRESSO que a entidade vem atuando para otimizar o trabalho dos advogados, com melhoria na estrutura nos órgãos públicos visando atender a categoria. A ação conta com o apoio do presidente da OAB/MS, Mansour Karmouche, que também vem investindo em nível estadual por uma advocacia e uma justiça mais eficientes.

Adiles Torres


A diretora-presidente deste matutino, Adiles do Amaral Torres, é a pioneira no colunismo social de Mato Grosso do Sul e a mais experiente em exercício, no Estado. "Eu comecei quando o jornal O PROGRESSO era ainda semanário", diz Adiles que foi casada com o fundador deste jornal em Dourados, o advogado Weimar Gonçalves Torres. A jovem Adiles, que se casou ainda adolescente com Weimar, acompanhou todo processo de produção do jornal, desde 1951.


"Naquele tempo, era colocada letra por letra, para a composição de cada página", conta Adiles que, mais adiante, já com três filhos crescidos e viúva de Weimar – que morreu vítima de acidente aéreo durante exercício como deputado federal – formou-se em Direito pela então Socigran, hoje Unigran, e foi aprovada no Exame da Ordem dos Advogados do Brasil.


"Fui da segunda turma da Socigran, mas nunca exercício a advogacia", diz Adiles do Amaral Torres - a "primeira dama da imprensa sul-mato-grossense" - que se viu obrigada a assumir a direção deste jornal, com o apoio do pai Vlademiro do Amaral (in memorian).

Deixe seu Comentário