Dourados – MS sexta, 24 de maio de 2024
19º
Artigo

O futuro nunca esteve tão incerto!

20 Mai 2022 - 13h30Por Thiago Coelho Silva*
O futuro nunca esteve tão incerto! -

Nestes tempos pós-golpe no Brasil, se acentuam cada vez mais projetos de desvalorização do serviço público e não priorização do atendimento de qualidade à população. Envoltos nesta conjuntura, nós Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação de Dourados, mais uma vez, nos colocamos em movimento na luta para manter nossos direitos, na perspectiva do esperançar e do construir.

Na compreensão do ‘fazer histórico’ somos sujeitos, assim, a categoria em unidade de classe deliberou Greve Geral da Rede Municipal, lutando contra uma cultura de desvalorização da educação, falta de diálogo e respeito aos Trabalhadores e Trabalhadoras de nossa cidade. Foram desrespeitados não só educadores, mas também mães, pais e familiares de nossos estudantes. Infelizmente, essa cultura de desvalorização se enraíza nas gestões municipais de Dourados. Na história da Educação, as conquistas sempre se deram através de muita luta feita por uma categoria comprometida com a justiça e os direitos no Brasil. O Prefeito de Dourados, Alan Guedes, ao transformar um direito legítimo das/os profissionais da educação em disputa jurídica e judicial, reproduz os rumos políticos que o Brasil assumiu nos últimos anos, postura baseada na rejeição ao bem maior da convivência social, do fazer coletivo e da construção de diálogo.

Ao longo de 23 dias, as/os profissionais em educação, impelidos pelo debate nacional de valorização, junto ao apelo da Campanha de ‘Fraternidade e Educação’, levaram às ruas de Dourados e aos espaços políticos a indignação social com o desmonte da educação provocado por esta gestão. Essa grande luta tem sido fundamentada no esperançar. Nossa greve foi solidificada pelo apoio da população e pela unidade de cada trabalhadora/trabalhador que lançaram suas vozes por todo o país e, daqui de nossa Dourados, deram aula de cidadania e de ação que constrói.

Uma só é nossa consciência: frente a autoritarismos o nosso enfrentamento é cotidiano, e nossa esperança de uma Educação valorizada jamais se arrefecerá. O SIMTED Dourados, transubstanciado em cada educador e educadora, segue em luta e com ações que visam, além de nossa política salarial, políticas educacionais sérias para retomarmos nossa ‘Cidade Educadora’. Continuaremos a exigir da prefeitura municipal o avanço das negociações e da construção do piso para 20 horas, a valorização do Administrativo Educacional com a criação do adicional de incentivo, e outras pautas; seguimos na Câmara Municipal cobrando dos vereadores a fiscalização e seriedade para com a Educação no encaminhamento da CPI da Robótica.

Queremos uma educação valorizada, uma cidade que priorize cada pessoa em seu desenvolvimento integral, seguiremos em luta, seguiremos esperançando em unidade de classe e construindo, não só como sujeitos históricos conscientes, mas também conscientizadores de um projeto político transformador e popular.

 

*Professor de história da Rede Estadual de Ensino de Dourados-MS e presidente do SIMTED (Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação
de Dourados).

Deixe seu Comentário