Dourados – MS sexta, 18 de setembro de 2020
Dourados
33º max
19º min
Dia-a-Dia

Nova estrutura oferecerá exames pelo SUS

05 Jan 2016 - 07h00
Maquete do projeto aprovado pelo Ministério da Saúde. - Crédito: Foto: DivulgaçãoMaquete do projeto aprovado pelo Ministério da Saúde. - Crédito: Foto: Divulgação
Com o objetivo de zerar as filas também dos exames, o Estado está implantando em Dourados, o Centro Especializado de Diagnóstico. Ao custo de R$ 6,58 milhões será uma mega estrutura. possibilitando mais agilidade nos tratamentos clínicos e cirúrgicos realizados na Região da Grande Dourados, sem a necessidade de que os exames sejam enviados para clínicas particulares de Dourados ou Capital.


De acordo com o projeto do Governo do Estado, a nova estrutura terá equipamentos de última geração para realização dos mais modernos exames como tomografia computadorizada, ressonância nuclear magnética, ultrassonografia, endoscopia e colonoscopia, raios-x digital, dopplervelocimetria, eletroencefalograma, eletrocardiograma, densitometria óssea, laboratório de análises clínicas, teste ergométrico, holter 24 horas, entre outros.


Conforme publicou o PROGRESSO, com uma fila de 4.722 procedimentos como consultas e exames pendentes só na ortopedia e mais de 3,5 mil na fila das cirurgias oftalmológicas, a cidade de Dourados terá a estrutura, já autorizada pelo Ministério da Saúde. A previsão é de que a construção inicie ainda 2016. Depois de pronto, o Centro de Diagnóstico vai concentrar todos os exames num só local e evitar gastos da administração com clínicas particulares.


O Centro será construído ao lado do futuro Hospital Regional de Dourados, que estará localizado no km 3, da BR-463, saída para Ponta Porã. De acordo com o secretário-adjunto da Secretaria Estadual de Saúde, Lívio Leite, o objetivo é solucionar a dependência que a saúde pública municipal douradense desenvolveu ao longo dos anos junto à rede privada de serviços médicos hospitalares e diagnósticos, já que a maioria dos serviços oferecidos à população de Dourados e região é contratualizada, e muitas vezes acaba onerando os cofres públicos municipais, haja vista que tais contratualizações extrapolam a tabela SUS de pagamentos de procedimentos.


O Centro deverá atender os 35 municípios da Grande Dourados. A unidade de atenção especializada vai também garantir retaguarda diagnóstica ao futuro Hospital Regional de Dourados, possibilitando desde simples exames de hemograma até uma ressonância magnética nuclear. Terá 1.150 m², distribuídas em 31 salas de consultórios/exames, de um total de 104 ambientes. O Centro de Diagnóstico de Dourados custará R$ 3,3 milhões de emenda do deputado federal Geraldo Resende, com valor equivalente (R$ 3,3 milhões) de contrapartida do Estado.

Deixe seu Comentário