Dourados – MS segunda, 19 de outubro de 2020
Dourados
34º max
21º min
Influx
Dia-a-Dia

Mutirão combate infestação dengue na Vila Índio

30 Mar 2011 - 09h14
Mutirão percorreu casas e terrenos baldios na Vila Índio 
Foto: Hédio Fazan - Mutirão percorreu casas e terrenos baldios na Vila Índio Foto: Hédio Fazan -
DOURADOS – Um mutirão realizado na última terça-feira em Dourados fez uma devassa na Vila Índio em Dourados. Ao todo a ação contou com 53 agentes. De acordo com o diretor de Vigilância em Saúde, Eduardo Arteiro Marcondes, o bairro registrou um índice alto de infestação do mosquito Aedes aegypiti, transmissor da dengue. Último levantamento registrou 9% a mais de infestação, quando o ideal é menos de 1%. A cidade de Dourados teve uma média de 4,4% de infestação.

O objetivo a partir de agora é frear a proliferação do mosquito através do combate. Todas as casas foras vistoriadas. O maior risco neste momento, segundo Marcondes é a entrada do virus tipo 4, onde toda a população é sucetível a doença. “Por enquanto não há registro de contaminação em Mato Groso do sul e os estados vizinhos. Mas, caso uma pessoa infectada, vinda do Rio de Janeiro, por exemplo, onde há a doença chegue em MS, é possível que haja transmissão através da picada do mosquito na pessoa contagiada”, alerta.
#####CAMPANHA
A partir de agora, a ação compartilhada de vigilância em saúde, será aplicada de forma permanente em todos os bairros da cidade. A cada quinta-feira, um bairro será definido e todos os trabalhos vão se concentrar naquela região determinada por cronograma.

A ação engloba agentes do CCZ, vigilância sanitária, Epidemiológica e imunização. O CCZ faz todo o trabalho de prevenção a dengue e fiscalização nas casas e terrenos baldios. Reforça a lei da dengue, distribui panfletos e faz o bloqueio químico. A vigilância sanitária faz a liberação de alvarás entre outras competências do setor. Os agentes de saúde fazem trabalhos da saúde da família e já começam a receber capacitação sobre como trabalhar o tema violência Doméstica com as famílias.

A Vigilância epidemiológica leva para a comunidade faz um raio-x sobre a região, como as principais doenças registradas. O trabalho serve como guia para os agentes melhorarem seus trabalhos de prevenção no local.
O próximo bairro a receber o mutirão é o Cachoeirinha, que teve o segundo maior índice de infestação do mosquito. O evento está marcado para a proxima quinta-feira. O trabalho integrado vai percorrer 39 postos de saúde na primeira etapa.

A secretária de saúde Silvia Bosso, disse ao O PROGRESSO que Dourados está longe de uma epidemia de dengue. Segundo ela, mas se isto acontecer o município terá estrutura para atender a demanda de pacientes, aumentando o número de atendimentos nos postos, através de reforço na equipe da médicos.

Deixe seu Comentário