Dourados – MS quarta, 23 de setembro de 2020
Dourados
30º max
15º min
Investimento

Murilo e Reinaldo fazem pacto por Dourados

24 Abr 2016 - 19h00
Governador, ao lado do prefeito Murilo, fala do pacto por Dourados e dos investimentos previstos. - Crédito: Foto: A. FrotaGovernador, ao lado do prefeito Murilo, fala do pacto por Dourados e dos investimentos previstos. - Crédito: Foto: A. Frota
Há um pacto por Dourados firmado entre o prefeito Murilo e o governador Reinaldo Azambuja, que envolve prioritariamente investimentos em três grandes obras, que juntas somam pelo menos R$ 121 milhões. Esse compromisso foi reafirmado publicamente pelo governador, sábado, dia 16, em solenidade na Caravana da Saúde. "Eu e o Murilo temos um pacto de compromissos; logo vou estar aqui para dar ordem de serviço de obras de asfalto e recapeamento", disse.


O maior investimento é em recapeamento de ruas. Azambuja disse que logo estará em Dourados para dar ordem de serviço para as obras. O recapeamento de que o governador fala trata-se de um projeto apresentado por Murilo ao Estado que prevê a recuperação da camada asfáltica das avenidas Marcelino Pires, Joaquim Teixeira Alves, Weimar Gonçalves Torres e Hayel Bon Faker e ainda todas as ruas do quadrilátero central da cidade.


O valor desse projeto é de R$ 70 milhões. Reinaldo acertou com Murilo que vai recapear as quatro avenidas este ano, ficando o quadrilátero de ruas centrais da cidade para ser feito pelo Estado até o final de 2018, quando termina este primeiro mandato de Reinaldo.


Em Dourados, Reinaldo também anunciou um investimento de R$ 11 milhões no Núcleo Industrial. "Para que o Núcleo possa receber empresas", disse. As negociações entre Murilo e o governador para que o Estado fizesse as obras de infraestrutura no núcleo – que pertence ao própria Estado - começaram assim que Reinaldo assumiu o governo.


O outro compromisso é com a construção do Hospital Regional. Estima-se que as obras e equipamentos custarão R$ 40 milhões. O governador disse que metade dos recursos será do Governo do Estado e a outra parte do Governo Federal. O compromisso com Murilo prevê o início das obras ainda este ano. Enquanto o hospital não fica pronto, as cirurgias eletivas continuam sendo feitas no Hospital São Luiz.


O prefeito Murilo lembra que esse pacto faz parte de um alinhamento que tem foco no atendimento das demandas prioritárias da população de Dourados. "Fizemos esse pacto antes de qualquer discussão política sobre sucessão municipal e vamos honra-lo independente de qualquer caminho que um ou outro tomar em relação às eleições deste ano. Os interesses, as necessidades e o bem estar do povo estão acima de qualquer discussão política partidária", afirma Murilo.


A própria Caravana da Saúde é resultado de uma grande parceria entre o Estado e a Prefeitura. Enquanto o Estado disponibilizou os recursos a Prefeitura entrou com toda a sua equipe de profissionais da Saúde. Foram centenas de profissionais empregados nas ações. O atendimento na estrutura da Caravana só termina nesta terça-feira. A previsão é de 25 mil procedimentos até o final.

Indústrias


A parceria entre Reinaldo e Murilo rendeu também recentemente dois grandes investimentos para Dourados, a ampliação da JBS (Seara) e a instalação da Coamo.


O governador afirma estar muito contente com o anúncio da instalação da Coamo, que escolheu Dourados para construir suas novas fábricas de esmagamento de soja e refino de óleo de soja. As fábricas ficarão na BR-163, entre o Posto da Capela e a Heringer e vão gerar 300 empregos diretos e outros 3 mil indiretos. A movimentação de carretas será de 100 por dia.


Destacou também o investimento de R$ 1,3 bilhão de JBS na região de Dourados. "Você passa lá na rodovia [na BR-163, saída para Campo Grande] e já vê a obra em andamento", ressaltou. "São essa parcerias que temos que fazer para fortalecer a economia", disse na Caravana da Saúde, ao lado de Murilo.


Só nessa unidade de abate e processamento de suínos em Dourados, citada pelo governador, serão investidos R$ 560 milhões, com a geração de empregos diretos saltando de 2.450 para 4 mil e a de empregos indiretos de 6.500 para 14.500. O faturamento da unidade saltará de R$ 1,16 bilhão por ano para R$ 2,9 bilhões.


Com relação ao Núcleo Industrial de Dourados, a Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) publicou no Diário Oficial do Estado do dia 31 de março o extrato da ordem de serviço para a elaboração do projeto de pavimentação asfáltica.


O Núcleo, localizado a 12 quilômetros do centro da cidade, tem hoje 12 empresas instaladas, que geram pelo menos 3.000 empregos diretos. Com as ampliações BRF (abate e processamento de frangos) e Bunge (esmagadora de soja) serão ampliados o número de empregos.

Deixe seu Comentário