Dourados – MS sábado, 19 de setembro de 2020
Dourados
30º max
20º min
Cinema

Mostra Indígena

13 Mai 2016 - 06h00
Documentário “A Nação Que Não Esperou Por Deus” - Crédito: Foto: DivulgaçãoDocumentário “A Nação Que Não Esperou Por Deus” - Crédito: Foto: Divulgação
Como parte da programação da 4ª Mostra Audiovisual de Dourados, o público poderá prestigiar a Mostra Indígena, que acontece hoje. O evento com entrada gratuita acontece nesta sexta-feira, no Cineauditório da Unidade I da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).


A Mostra Indígena vai exibir produções contextualizadas às situações vivenciadas pelas etnias que habitam a região de Mato Grosso do Sul. Serão apresentados dois filmes que abordam perspectivas políticas e poéticas da realidade indígena: "A Nação Que Não Esperou Por Deus", de Lucia Murat e Rodrigo Hinrichsen, às 9h; e "Índio Cidadão?", de Rodrigo Siqueira, às 15h.


Dentro da Mostra há o espaço Cinefórum, dedicado a atividades de formação como debates, palestras e workshops. Hoje, às 16h, logo após a exibição do segundo filme da Mostra Indígena, haverá uma mesa de debate sobre as produções com a antropóloga, professora da Faculdade de Ciências Humanas da UFGD e coordenadora do projeto de extensão "Música Indígena no Palco", Graciela Chamorro e o professor da Faculdade Intercultural Indígena da UFGD e presidente da Associação Cultural de Realizadores Indígenas, Eliel Benites, da etnia kaiowá.

Realidades


O documentário "A Nação Que Não Esperou Por Deus" (1h29) gira em torno da tribo indígena kadiwéu que vive no Mato Grosso do Sul. A diretora Lucia Murat visitou a tribo primeiramente em 1999, para gravar outro filme, e agora em 2013/2014. Nesses quase 15 anos, a luz elétrica, a televisão e as igrejas evangélicas chegaram ao local, além da luta de terra dos kadiwéu contra os pecuaristas. A intenção é analisar os diferentes caminhos da tribo perante os acontecimentos.


"Índio Cidadão?" (52 minutos), resgata a campanha popular das Nações Indígenas na Constituinte (1987/88) e documenta as duas mobilizações nacionais indígena em Brasília, ocorridas em 2013, contra os ataques legislativos do Congresso Nacional aos Direitos Constitucionais dos Povos Originários. Depois de 25 anos, alheia ao direito e à justiça, a nação kaiowá e guarani traz à tona a narrativa testemunhal do genocídio indígena em marcha no estado do Mato Grosso do Sul.


O diretor Rodrigo Siqueira relata a urgência do tema: "O ‘Índio Cidadão?’ foi idealizado para revelar a ótica dos povos originários sobre a história recente de 25 anos dos direitos à terra e à vida tradicional. Durante as filmagens, foram registradas a impactante denúncia do genocídio contemporâneo dos kaiowá guarani. Surgiu, assim, o compromisso de reverberar as vozes de mais uma nação originária sendo dizimada no Brasil diante da omissão cúmplice do Estado e da sociedade.

Deixe seu Comentário