Dourados – MS sábado, 19 de setembro de 2020
Dourados
30º max
20º min
Comando vermelho

Justiça transfere para MS 6 envolvidos em resgate de traficante

22 Jun 2016 - 19h00
Nicolas Labre Pereira de Jesus, o “Fat Family” - Crédito: Foto: Divulgação/ O Dia RioNicolas Labre Pereira de Jesus, o “Fat Family” - Crédito: Foto: Divulgação/ O Dia Rio
O Tribunal de Justiça do Rio transferiu 6 dos 15 membros da cúpula da facção criminosa "Comando Vermelho" para o Presídio Federal de Campo Grande. Eles estavam presos no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, no Rio de Janeiro e estão envolvidos na festa de comemoração e no resgate do traficante Nicolas Labre Pereira de Jesus, o "Fat Family". Segundo o campograndeNews, o Presídio Federal de Campo Grande recebeu os presos às 15h30 desta quarta-feira (22).

A transferência foi determinada depois que áudios da comemoração em que o traficante foi resgatado de dentro de um hospital foram recebidos pelo tio do criminoso na cadeia. As escutas evidenciaram a necessidade de desarticulação imediata da quadrilha e seu constante monitoramento de modo rigoroso, informou o jornal O Dia Rio.

De acordo com o diretor do presídio, Rodrigo Almeida Morel, a Capital Morena foi o primeiro destino do avião cedido pela Polícia Federal, que deve seguir agora para os presídios federais de Catanduvas (PR) e Porto Velho.

Resgate e Festa - no dia 13 deste mês Fat Family foi baleado na cabeça e preso. Segundo o G1, ele estava sob custódia no Hospital Souza Aguiar, no Rio, porém, mais de 20 homens fortemente armados invadiram a unidade de saúde, na madrugada de domingo (19) renderam funcionários e conseguiram fugir levando ele.

Porém, na fuga, houve tiroteio com um PM que chegava levando um amigo para ser atendido. Os dois foram baleados. O policial ficou ferido e o vigiliante da unidade morreu. Um técnico de enfermagem também foi ferido na ação e está internado, em estado grave.

Depois do resgate os presos foram flagrados comemorando o resgate após terem sido avisados via aplicativo WhatsApp. A suspeita é de que a ordem para o resgate tenha partido da "cúpula".

Deixe seu Comentário