Dourados – MS segunda, 13 de julho de 2020
Dourados
31º max
19º min
Respeito à Vida/ALMS (Ramal)
Edições Especiais

Jornal e Educação resgatam 80 anos de Dourados para a nova geração

18 Dez 2015 - 11h54
Estudantes e membros da Escola Evangélica Assembléia de Deus, no ano de 1956,  entravam para a história de Dourados. - Crédito: Foto: ArquivoEstudantes e membros da Escola Evangélica Assembléia de Deus, no ano de 1956, entravam para a história de Dourados. - Crédito: Foto: Arquivo
Fátima Frota/Pedagoga


Descrever algumas das ações realizadas pelos prefeitos no decorrer dos 80 anos, foi fazer uma volta ao passado através do Jornal O PROGRESSO digitalizado e das memórias daqueles pioneiros que ainda estão entre nós. A cidade de hoje, foi construída por centenas de milhares de mãos, pernas e cérebros com atitudes persistentes. Foram pessoas que marcaram a época, porque buscaram outras alternativas ao óbvio. As palavras de Weimar Torres, fundador deste jornal, refletem no presente: “Hoje está provado, que é preciso fugir das pequenas soluções, das soluções de emergência para adotar de uma vez a grande solução definitiva, o remédio heroico”.


As matérias informativas e históricas desta edição especial retratam a participação do O PROGRESSO nos 80 anos: 1935-2015, contando a história. Neste ano comemorativo, as escolas e Centros de Educação Infantil Municipais (Ceims) de Dourados fizeram um importante trabalho para a comemoração do aniversario do município. Com o programa “Dourados 80 anos: Eu conto essa história”, o núcleo de História da Secretaria Municipal de Educação (Semed), através da Secretária Marinisa Mizuguchi e do professor, mestrando de História, Ricardo Mattos Sacco, envolveram os professores, os estudantes e a comunidade em torno dos projetos.


O movimento “O Museu é meu e teu. O Museu é de todos nós”, resgatou peças variadas e utensílios em geral de épocas distantes.


Nos “Livros de Panos”, os Ceims contaram a história através da escrita, desenho e pintura das imagens dos pioneiros e o que fizeram por Dourados. “A princípio ficamos assustadas, pois ninguém havia feito isso antes, porém com muita coragem, decidimos encarar mais este desafio. E para a surpresa de todos, o nosso trabalho ficou lindo”, declarou Vilani Guido, coordenadora do Ceim Paulo Gabiatti, no Jardim Água Boa.


Outra atividade interessante desenvolvido pelas instituições foi o encontro promovido entre pioneiros ou descendentes e historiadores, com a escola. Adiles do Amaral Torres, filha de Vlademiro Muller do Amaral, o advogado Rozemar de Matos, Oduvaldo Pompeu, filho de Ercilia Pompeu e Maria Auxiliadora Galvão Duarte foram alguns dos familiares de pioneiros que foram às escolas.


A partir desta atividade, os estudantes fizeram entrevistas e produziram poesias com temas da terra para o concurso promovido pela Rede de Ensino.


Os estudantes também estão fotografando paisagens naturais e arquitetônicas. “A escola vai escolher as melhores fotografias e fazer um calendário histórico. Foi o maior projeto de resgate da história de Dourados”, destacou o professor e orientador dos projetos, Ricardo Mattos.


No decorrer do 1º e 2º semestres deste ano letivo, a cidade de Dourados, ganhou espaço significativo no currículo escolar. A participação de todos os envolvidos fez um retorno ao passado para entender as conquistas de hoje. Teve pessoas antes de nós e precisam ser reconhecidas e valorizadas. Foi isso que aconteceu neste ano de comemoração de aniversário!

Deixe seu Comentário