Dourados – MS quinta, 29 de outubro de 2020
Dourados
26º max
18º min
Influx
Dia-a-Dia

Infestação do Aedes aegypti chega a 31%

22 Mar 2011 - 23h19Por Valéria Araújo
Lixo que acumula água parada é potencial criadouro para o mosquito da dengue - Crédito: Foto: Hédio Fazan/PROGRESSOLixo que acumula água parada é potencial criadouro para o mosquito da dengue - Crédito: Foto: Hédio Fazan/PROGRESSO
DOURADOS – O Levantamento do Índice de Infestação Rápido para o Aedes aegypti (Liraa) concluído esta semana pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) revela que em parte do centro da cidade, entre as ruas Eulália Pires até a Melvin Jones, 31% dos imóveis mantêm criadouros do mosquito transmissor da dengue e febre amarela urbana.

O dado é considerado alarmante e coloca a saúde pública em alerta, já que o índice tolerado pelo Organização Mundial de Saúde (OMS) é de apenas 1%. Em outra parte da região central o percentual chegou a 17%.

Outros bairros considerados de alto risco ficam no Altos do Monte Alegre, onde o índice chegou 17.7%. Na região da Vila Sulmat a infestação apontada pelo Liraa é de 15.7%; Jardim Tropical, 13% e Jardim dos Estados, 10%.
De acordo com a bióloga do CCZ, Rosana Alexandre da Silva, no índice geral, em média, Dourados está apresentando uma infestação de 5%, que é quatro vezes mais do que o preconizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Para concluir o Liraa, os agentes de saúde do CCZ visitaram 3.313 imóveis em Dourados. A cada vinte deles foram detectados um criadouro do mosquito, segundo a bióloga.

Ela explica que o Liraa é feito a cada dois meses para direcionar com maior precisão e eficácia as ações de combate à dengue. “O Liraa não identifica casos de dengue, mas sim, os focos existentes e quais os bairros mais afetados”, explica ela.

Com base nestes resultados é que o município vai direcionar os trabalho de combate ao Aedes aegypti. As chuvas constantes no inicio deste ano e a falta de controle dos moradores para eliminar a água parada fez “explodir” o número de criadouros.

O coordenador de Vetores do CCZ, Leandro Severino Nascimento, informou que com base no Liraa, a prefeitura vai retomar imediatamente os mutirões de limpeza e conscientização da população no sentido de eliminar os criadouros do Aedes aegypti. As ações estão programadas para recomeçar na próxima quinta-feira, com duas equipes com pelo menos 15 agentes de controle de zoonoses cada uma.

Os trabalhos serão direcionados no quadrilátero que compreende as ruas Eulália Pires a Quintino Bocaiúva e entre Cuiabá a Weimar Torres. Outra equipe deve se deslocar entre a Coronel Ponciano a Justino de Matos e Ponta Grossa a Ciro Melo.

Deixe seu Comentário