Dourados – MS domingo, 09 de agosto de 2020
Dourados
32º max
15º min
Segurança e Saúde JBS
MS

Índios ocupam novamente a Funai e protestam por desmonte

13 Jul 2016 - 17h36
Índios ocupam novamente a Funai e protestam por desmonte


 - Índios ocupam novamente a Funai e protestam por desmonte -



Um grupo de índios da etnia Terena voltou a ocupar a sede da Fundação Nacional do Índio (Funai), em Campo Grande, em protesto contra o que as principais lideranças da manifestação afirmam que o governo federal tem intenção de desmontar as estruturas do órgão; pediram novamente maior rapidez na demarcação das terras indígenas e exigiram o esclarecimento das mortes de pelo menos dois líderes indígenas em ocupações de fazendas no Estado.

Um dos líderes da ocupação, Alberto Terena, afirmou que a manifestação faz parte de uma mobilização nacional durante todo o dia desta quarta-feira, incluindo a sede da Funai em Brasília (DF), para exigir que o governo cumpra com as decisões tomadas por diretorias anteriores e efetivem as áreas demarcadas em Mato Grosso do Sul.

A ocupação da Funai na Capital começou por volta de 7h de ontem, com a presença de cerca de 50 índios, levando os funcionários do órgão a deixarem o prédio e seus afazeres, paralisando totalmente os trabalhos na sede e a previsão é de que o grupo permaneceria no órgão até hoje.

Segundo Alberto Terena, a ocupação foi realizada com o objetivo de mostrar ao governo que as comunidades indígenas estão atentas aos acontecimentos, incluindo a nomeação do novo presidente nacional e a intenção da União em planejar um desmonte do órgão em todo o País.

Alberto Terena também anunciou para esta quinta-feira, em Campo Grande, de uma grande manifestação com a participação de diversas etnias e aldeias do Estado para cobrar do governo o esclarecimento das mortes dos indígenas Oziel Gabriel, em 2013, durante desocupação frustrada da área Buriti e do guarani-kaiowá Simião Vilhalva, em Antônio João, no ano passado.


A ocupação, a exemplo da anterior, ocorrida no dia 7 de junho, foi realizada por representantes das comunidades indígenas de Aquidauana, Dois Irmãos do Buriti e Miranda.

Deixe seu Comentário