Dourados – MS quarta, 30 de setembro de 2020
Dourados
40º max
23º min
Pesquisa

IBGE mostra que setor de serviços cresceu em MS

14 Abr 2016 - 06h00
IBGE mostra que setor de serviços cresceu em MS - Crédito: Foto: Agencia Estado Crédito: Foto: Agencia Estado
Contrariando o quadro geral apresentado no Brasil, com queda de 4%, o setor de serviços em Mato Grosso do Sul, registrou crescimento de 7% na receita e 1% no volume, durante o mês de fevereiro, comparado ao mesmo período do ano passado. Os dados fazem parte da pesquisa mensal realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).


A performance do MS é considerada favorável, uma vez que difere do percentual nacional. Entre os 27 Estados pesquisados, apenas nove registraram alta. O melhor desempenho é do Acre, cujo volume cresceu 16,5%, enquanto Mato Grosso e Distrito Federal conseguiram aumento de 8,2%. De acordo com os dados do IBGE, a maioria das unidades federativas registrou queda entre 5% e 0,4%.


No Amapá e Amazonas, por exemplo, a retração chega a 18%. Maranhão e Sergipe estão em segundo lugar entre os piores resultados, com queda de 9%. Em seguida, aparece a Paraíba, com redução de 8,2%.
No contexto geral, de acordo com os índices divulgados ontem, no Brasil, o volume de serviços caiu mas a receita teve alta 1,9%, em fevereiro, se comparada ao mesmo mês de 2015.


O melhor resultado em relação aos outros estados foi verificado pelo instituto no Acre, cuja receita subiu 24%. Boa parte dos que tiveram queda na demanda conseguiram manter a receita ou elevar o percentual, pois a demanda menor aumenta os preços.


Entre os segmentos, o melhor desempenho é do setor de transporte aéreo, cuja alta foi de 14%. Na sequência, surgem o transporte aquaviário, com 11% e atividades turísticas, com 1,3%.


De acordo com o levantamento mensal do IBGE, praticamente todos os tipos de serviços tiveram retração em fevereiro. No entanto, o pior desempenho é do setor de serviços audiovisuais, de edição e agências de notícias, com queda de 10%.


Os serviços de tecnologia da informação caíram 7,5% e de transporte terrestre baixaram 6,8%.
Também tiveram retração os serviços de informação e comunicação, com -5%; telecomunicações, com -3,9% e os prestados às famílias, com -1,4%.


A Pesquisa Mensal de Serviços produz indicadores que permitem acompanhar o comportamento conjuntural do setor de serviços no País, investigando a receita bruta de serviços nas empresas formalmente constituídas, com 20 ou mais pessoas ocupadas, que desempenham como principal atividade um serviço não financeiro, excluídas as áreas de saúde e educação.


Para o Brasil, há indicadores por atividade, de acordo com os seguintes grupos e subgrupos: serviços prestados às famílias (alojamento e alimentação; outros serviços prestados às famílias); serviços de informação e comunicação (serviços TIC; serviços audiovisuais, de edição e agências de notícias); serviços profissionais, administrativos e complementares.


O agregado especial das Atividades turísticas registrou crescimento pelo segundo mês seguido, isto é, 1,3%, em fevereiro e 0,5%, em janeiro.

Deixe seu Comentário