Dourados – MS quarta, 02 de dezembro de 2020
Dourados
33º max
23º min
Influx
Imaculada-Mobile
Dia-a-Dia

‘Guerra’ contra aedes: Exército anuncia reforço das ações

04 Fev 2016 - 07h00
Vice-prefeito Odilon Azambuja discursando ao lado do General Matsuda, comandante da Brigada. - Crédito: Foto: Hedio FazanVice-prefeito Odilon Azambuja discursando ao lado do General Matsuda, comandante da Brigada. - Crédito: Foto: Hedio Fazan
O general Matsuda, comandante da 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada ao discursar ontem, durante o anúncio do reforço das ações de combate ao Aedes aegypti transmissor da dengue, chinkungunya e do zika vírus, disse que por mais empenhado que esteja, o Exército não vai conseguir vencer sozinho essa guerra. “O Exército não consegue vencer sozinho, a prefeitura também não, como disse o prefeito Murilo, a luta é de todos e o mais importante nesta guerra é a consciência da população”, disse o general.


O dia 13 de fevereiro foi escolhido pelo Ministério da Defesa como o Dia Nacional de Esclarecimento sobre o Mosquito Transmissor da Dengue Chinkungunya e do Vírus Zika. O Exercito em Dourados vai para as ruas distribuir material de orientação sobre como evitar a proliferação do mosquito Aedes aegytpi.


O Exercito vai se concentrar na Praça Antônio João onde irá distribuir material de orientação aos duradenses. Da Praça os militares seguirão para a periferia onde vão manter contato direto com a população sobre como eliminar os focos do mosquito aedes.


A reunião serviu para anunciar o reforço do Exército no combate a proliferação do mosquito que transmite a dengue chinkungunya e do zika. Reforço porque o Exercito já está ajudando o município nesta verdadeira batalha contra o mosquito que se reproduz em água parada.


Para o próximo dia 13 de fevereiro está programado o dia nacional de orientação e mobilização contra este problema de saúde pública encabeçado pelo Exercito mas com a participação de toda a sociedade.


Em todo o Brasil são 220 mil militares que vão ajudar no combate ao mosquito Aedes aegypti. Segundo o Ministério da Defesa os homens das três Forças Armadas vão atuar em 356 municípios.


Em Dourados a sociedade se mostrou participativa e na reunião até levantou questões de interesse público nesta ‘guerra’’.


O repórter fotográfico do jornal O PROGRESSO, Hédio Fazan, denunciou que as entradas da cidade foram transformadas em lixão. As universidades também estão dispostas a entrar nesta guerra contra o mosquito. A diretora de saúde da Unigran, Angela Nidori de Oliveira, colocou a Universidade a disposição para ajudar na mobilização do Exercito. Além da Unigran a UFGD também disse que está pronta para se mobilizar neste início de ano letivo. A UFGD foi representada por Franz Mendes.


O vice-prefeito Odilon Azambuja alerta que a situação é muito grave. O comércio também está mobilizado conforme comentou o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Dourados Aced, Antônio Nogueira. O trabalho do Exercito é dividido em quatro fases incluindo o dia 13 de fevereiro – dia de mobilização nacional.


O Exército de Dourados já vem atuando em conjunto com o CCZ e Secretaria Municipal de Saúde. “Nosso trabalho não será confrontado com a ação nacional, de maneira alguma, pois dentro de cada fase vamos agir dentro da realidade local”, encerrou o general Matsuda.

Deixe seu Comentário