Dourados – MS terça, 11 de agosto de 2020
Dourados
34º max
19º min
Campanha Parcelamento Conta
Reunião

Governo avalia propostas para rotas de exportação

20 Abr 2016 - 06h00
Reunião com as autoridades paraguaias foi realizada na sexta-feira em Concepción. - Crédito: Foto:  Ministerio de Industria y Comercio do ParaguaiReunião com as autoridades paraguaias foi realizada na sexta-feira em Concepción. - Crédito: Foto: Ministerio de Industria y Comercio do Paraguai
Após as medidas que viabilizaram a abertura do terminal portuário de Porto Murtinho, implantadas em outubro do ano passado, o governo do Estado, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico (Semade) avalia propostas para ampliar as alternativas de escoamento da produção de Mato Grosso do Sul.


Uma das estratégias prioritárias é a utilização plena do potencial oferecido pela hidrovia do Rio Paraguai por se tratar do modal logístico mais competitivo existente no Estado. "A abertura do terminal de Porto Murtinho e a instituição de uma zona especial com benefícios para exportação e importação foi um dos passos que demos no sentido de potencializar a hidrovia", afirma o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck.


Na sexta-feira, o secretário Jaime Verruck e o secretário de Infraestrutura, Marcelo Miglioli, estiveram na cidade de Concepción, no Paraguai, para tratar de questões de cooperação logística com o país vizinho que poderão facilitar o escoamento da produção de soja e milho do cone sul do Estado, numa alternativa competitiva aos portos de Santos (SP) e Paranaguá (PR). Jaime e Miglioli reuniram-se com o Ministro de Industria y Comercio do Paraguai, Gustavo Leite, o embaixador brasileiro no Paraguai, José Felicio e demais autoridades paraguaias.


A proposta feita pelo ministro Gustavo Leite foi a de que a soja e milho produzidos no cone sul do Estado sejam transportados por via rodoviária até o Porto de Concepción – pela Ruta 5, rodovia que liga Pero Juan Caballero e Concepción, com 210 km de extensão – para de lá ser escoada a outros destinos. A alternativa oferecida envolve ainda a facilitação (de aduana e condições rodoviárias) no tráfego de caminhões bitrem com os grãos. Todo esse cenário, no entanto, ainda precisa ser viabilizado e concretizado para que o terminal portuário de Concepción ofereça condições competitivas e favoráveis aos produtores sul-mato-grossenses.


Segundo Gustavo Leite, o governo paraguaio realizará nos próximos meses uma licitação internacional para escolha da empresa que deverá construir e administrar um novo porto em Concepción que tenha instalações mais modernas e condições efetivas de servir como rota alternativa de exportação para a produção de soja e milho de Mato Grosso do Sul. "Caso a proposta apresentada pelo governo paraguaio se concretize, os produtores terão duas opções de utilização do Rio Paraguai: por meio de Porto Murtinho, no território brasileiro e a do Porto de Concepción, favorecendo a competitividade dos nossos produtos", avalia. (*da Assessoria)

Deixe seu Comentário