Dourados – MS quinta, 09 de julho de 2020
Dourados
20º max
min
Dia-a-Dia

Governador regulamenta o Fundems

07 Jul 2011 - 10h21
André Puccinelli ontem durante assinatura de convênio com a Fundação MS - Crédito: Foto: Rachid WaquedAndré Puccinelli ontem durante assinatura de convênio com a Fundação MS - Crédito: Foto: Rachid Waqued
Campo Grande – O governo do Estado dá mais um incentivo para pesquisas e difusão de tecnologias agropecuárias em Mato Grosso do Sul. Ontem o governador André Puccinelli assinou o decreto que regulamenta o Fundo de Desenvolvimento das Culturas do Milho e da Soja (Fundems) e um convênio para o repasse de R$ 1 milhão que será destinado para a Fundação MS. Deste total, R$ 200 mil serão destinados à Fundação Chapadão.

Os recursos para as pesquisas agropecuárias serão conduzidas pela Fundação MS para Pesquisa e Difusão de Tecnologias Agropecuárias em diferentes regiões do Estado na safra 2011/2012. O objetivo é apoiar a implantação do Programa de Validação e Difusão de Tecnologias à Competitividade e Sustentabilidade dos Sistemas Agrícolas visando a aquisição de insumos (corretivos, fertilizantes, herbicidas, inseticidas e outros) para o plantio e cultivo de 511 hectares na safra de soja e de 387 hectares na safrinha de milho (2012).



Durante a assinatura de convênio o governador disse que um Estado só progride quando há produção. “Desejo um bom desempenho a vocês. Nada fica estático porque a ciência evolui e temos que evoluir juntos. Os recursos são para propiciar a produtividade”, ressaltou. O governo do Estado repassou à Fundação MS no ano de 2009, um valor de R$ 600 mil e no ano passado foram mais R$ 600 mil. O objetivo é que o Fundo reverta recursos na ordem de R$ 3 milhões anuais no desenvolvimento das culturas de milho e soja.

Conforme a secretária de produção, Tereza Cristina Correa da Costa Dias, o fundo é especifico para a pesquisa no setor de agricultura, para o milho e a soja, além da pecuária que está integrada à agricultura para a recuperação do solo. “Temos mais de 9 milhões de hectares e precisamos recuperar o solo. O fundo vai contribuir para a autonomia da pesquisa e inovação, além de trazer as melhores técnicas, ou seja, a tecnologia aplicada ao campo para que o produtor possa ir para sua fazenda e fazer a recuperação de solo da melhor maneira possível”, salientou.

Tereza Cristina disse que para ter uma lavoura sustentável é preciso ter pesquisas. “Temos pesquisas das grandes multinacionais, Embrapa e nossas fundações que terão liberdade para que trabalhe as necessidades do nosso Estado”, concluiu.

Recursos

Para o presidente da Fundação Chapadão, Adriano Loeff, os recursos de R$ 200 mil serão muito bem empregados porque havia a necessidade de crescimento. na região norte do Estado. “A fundação é considerada a base do agricultor da região norte e será importante para nossa pesquisa que é voltada para a necessidade do agricultor. Buscamos mais alternativas de produção, como fertilizantes, produtos químicos, além de pesquisas de culturas diferentes. Essa iniciativa do governo está de parabéns e vai colher bons frutos com isso”, afirmou.

Luiz Alberto Moraes fez questão de agradecer a iniciativa do Estado, em especial a estrutura do sistema Fundems. “É um exemplo a ser admirado e que está à serviço da democracia. É uma atitude que vai perdurar independente de outros governos. Isso é a construção do desenvolvimento de Mato Grosso do Sul”, disse ao governador.

Deixe seu Comentário