Dourados – MS sexta, 16 de abril de 2021
Dourados
34º max
21º min
Influx - Campanha 2021
Editorial

Festa da Produção

19 Abr 2011 - 06h54
Festa da Produção  -

#Festa da Produção

Dourados começa viver a expectativa de 10 dias de festa da produção agrícola, pecuária, comercial e industrial. A 47ª Expoagro não se destaca apenas por ser uma feira agropecuária, mas por ter se consolidado como uma vitrine par o agronegócio em todo interior de Mato Grosso do Sul. O resgate da essência real de uma feira desse porte, iniciado através da diretoria liderada pelos produtores Issao Iguma Filho e Gino Ferreira, tem tudo para ser coroado agora na última grande festa sob a batuta do produtor Marisvaldo Zeuli. Público há. Atrações também.

Resta saber se o dinheiro que ficou guardado nos silos, já que a maior parte da colheita de soja não foi comercializada à espera de um preço melhor, e as perdas provocadas pelo excesso de chuva não vão comprometer o desempenho comercial da 47ª Expoagro. Tudo indica que não, uma vez que a recuperação nos preços das commodities tem animado quem planta e cria, tanto que a cidade vive o reflexo do bom momento do campo com o setor de serviços e de construção civil em franco crescimento.

O fato é que o setor de agronegócio é hoje a principal vedete da economia brasileira e isso deverá ser confirmado nesta 47ª Expoagro, a exemplo do recorde que vem sendo estabelecido pela Exposição Agropecuária e Industrial de Campo Grande. Só os leilões da Expoagro devem movimentar algo em torno de R$ 9 milhões, mas a expectativa maior está reservada mesmo para o comércio de máquinas, implementos agrícolas e, é claro, camionetas cabine dupla, caminhões e, porque não, carros de passeio.

O momento vivido pela economia brasileira no agronegócio é animador, uma vez que o Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio fechou o ano de 2010 na marca dos R$ 180,8 bilhões e deve chegar ao fim de 2011 acima dos R$ 200 bilhões. Poderia ser melhor se não fosse a queda de renda da pecuária em 1,24% no primeiro bimestre deste ano, provocada pela desvalorização do dólar em relação ao real, o que caminha na contramão das constantes altas nos preços dos insumos como produtos veterinários, farelos de soja e de milho, utilizados na alimentação animal, bem como na queda de preços recebidos da indústria.

Números da CNA indicam que só em fevereiro, a queda de renda da pecuária foi de 1,63%, anulando o leve resultado positivo de janeiro. Com isso, o PIB do setor da pecuária deve fechar 2011 em R$ 65 bilhões, número que poderia ser muito maior se não fosse a supervalorização do real perante o dólar. Mesmo assim, o setor de agronegócios ainda tem sido o responsável pelo desempenho favorável da balança comercial brasileira. Isso, por si só, justificaria investimentos mais ostensivos no setor rural, mas o governo federal segue com a velha política de falar muito e fazer pouco.

Resultado: a classe produtora acaba bancando a produção e engordando o tesouro nacional com a pesada carga tributária que só encarece o custo Brasil. Outra realidade é que diante da queda na cotação no setor pecuário, muitos produtores estão migrando para a agricultu-ra, tanto que o setor cresceu 4,85% no primeiro bimestre do ano, principalmente porque estão sendo praticados melhores preços no mercado internacional de grãos.

A Expoagro, que começa no dia 12 e se estende até o dia 23 de maio, será um excelente termômetro para que o produtor rural acompanhe, de perto, o comportamento do mercado de agronegócios, bem como o comércio que repetirá mais uma vitrine através do já tradicional Exposhopping, que é administrado pela Associação Comercial e Empresarial de Dourados.

O fato é que uma coisa vai acabar puxando a outra nessa feira, ou seja, se o pecuarista conseguir bons lances nos leilões vai investir mais em produtos que estarão sendo negociados dentro do próprio parque e o mesmo deve acontecer com os setores que estão fora da feira mas que são impactados diretamente pela Expoagro, como os restaurantes, hotéis e postos de combustível. Alheio ao agronegócio, o público de toda região tem mais uma oportunidade de assistir um excelente evento, com shows dos renomados Conrado & Alecssandro, no dia 12, Luan Santana, no dia 13, Hugo Pena & Gabriel, no dia 14, João Carreiro & Capataz, no dia 15 e Amanda, no dia 18 de abril, ou seja, são atrações para todos os gostos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Presidente do Senado cobra ajuda para salvar empresas
Comitê da Pandemia

Presidente do Senado cobra ajuda para salvar empresas

15/04/2021 14:30
Presidente do Senado cobra ajuda para salvar empresas
Antivacina, um crime
Editorial

Antivacina, um crime

06/02/2021 07:02
Antivacina, um crime
Últimas Notícias