Dourados – MS sábado, 11 de julho de 2020
Dourados
31º max
14º min
Dia-a-Dia

Em uma semana, casos de dengue em MS aumentam 76%

28 Jan 2016 - 09h25
Força-tarefa contra o Aedes vistoriou ontem imóveis, fez limpeza e roçada na Vila Cachoeirinha. - Crédito: Foto: Max RochaForça-tarefa contra o Aedes vistoriou ontem imóveis, fez limpeza e roçada na Vila Cachoeirinha. - Crédito: Foto: Max Rocha
Em uma semana, os casos de dengue aumentaram 76%, segundo o boletim epidemiológico divulgado ontem pela Secretaria de Estado de Saúde.


Na primeira semana deste mês (3 a 9 de janeiro) foram contabilizados 1.785 casos, na segunda (10 a 16) foram 2.913 casos suspeitos e na terceira semana (17 a 23) o número quase dobrou, subindo para 8.269.


Aumentou, também, o número de cidades com alta incidência da dengue. Na semana passada eram 16 cidades no ranking e, nesta semana, já são 27. Campo Grande figura entre os municípios de ‘alta incidência’ com 3.741 casos suspeitos e está em 17ª colocação.


Dourados, que até a semana passada figurava com ‘baixa incidência’, em 46ª colocação, pulou para ‘média incidência’ figurando em 44ª colocação no boletim divulgado ontem. De 150 casos na semana passada, pulou para 323 casos suspeitos nesta semana.


Este ano o Estado já confirmou a segunda morte por dengue. As duas ocorreram em Campo Grande. Em 2015 foram 17 óbitos, sendo que dois casos ainda estão na lista de ‘pendentes’ - um em Caarapó e outro em Ponta Porã.

Força-tarefa


Dourados realizou ontem, das 7h às 17h, outra força-tarefa no combate à dengue. Desta vez foi na Vila Cachoeirinha, Vila Erondina, Vila Bela, BNH IV Plano e imediações.


A Secretaria de Saúde trabalhou com 100 agentes de endemias, além de voluntários de secretarias e Ongs que fizeram uma varredura em busca de prováveis focos do mosquito transmissor de dengue, leishmaniose, chikungunya e zika vírus. Além desse grupo, outras equipes atuam na limpeza dos imóveis, com roçadas e eliminação de larvas do mosquito.


A bióloga Rosana Alexandre da Silva, coordenadora do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), explica que durante as visitas domiciliares ocorre a inspeção do imóvel, orientação aos moradores e eliminação e tratamento (com larvicida) dos focos e possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti. Ela informa ainda que nas ruas é feita a borrifação de inseticida, com o carro fumacê/leco, com o objetivo de eliminar a população adulta do vetor.


A força-tarefa criada dentro do Plano de Ação Municipal para Contingência do Aedes aegypti 2016, pelo município de Dourados, vistoriou na semana passada 13 mil imóveis em várias regiões da cidade, na semana passada.

Hoje


Nesta quinta-feira, o mutirão contra o Aedes aegypti acontece das 7h às 11h e das 13h às 17h na Vila Rosa, Vila Índio Altos da Monte Alegre, Vila Planalto e imediações.

Deixe seu Comentário