Dourados – MS sábado, 19 de setembro de 2020
Dourados
30º max
20º min
Editorial

Expoagro deve movimentar R$ 120 milhões

12 Mai 2016 - 19h35
A principal vitrine do agronegócio de Mato Grosso do Sul começa hoje com a expectativa de movimentar R$ 120 milhões durante 10 dias de festa, valor que poderá passar de R$ 300 milhões com os negócios futuros, aqueles que vão começar durante a 52ª Exposição Agropecuária e Industrial (Expoagro) e serão fechados semanas após o encerramento da feira. O fato é que a Expoagro não se destaca apenas por ser uma feira da agricultura e pecuária, mas por ter se consolidado como uma das mais importantes exposições agropecuárias em todo Mato Grosso do Sul.


O momento econômico vivido pelo país, em tempos de escândalos de corrupção, de afastamento de presidente da Câmara dos Deputados, de afastamento da presidente da República por processo de impeachment e de recessão, não é de todo animador, mas crise é uma palavra que o setor produtivo rural desconhece, tanto que, mesmo em tempos de dificuldades, o agronegócio segue em expansão a ponto de fazer com que a previsão da safra 2016 supere a marca de 220 milhões de toneladas. Esses números devem se refletir no movimento do Parque João Humberto de Carvalho pelos próximos 10 dias.



O sul-mato-grossense e, em especial, o douradense sabe que o agronegócio é hoje a principal vedete da economia e isso deverá ser confirmado nesta edição da Expoagro, a exemplo do recorde batido pela Exposi-ção Agropecuária e Industrial de Campo Grande. Só os leilões devem movimentar alguns milhões de reais, mas a expectativa maior está reservada mesmo para o comércio de máquinas, implementos agrícolas e, é claro, camionetas cabine dupla, caminhões e, porque não, carros de passeio, numa expectativa de volume de negócios na casa dos R$ 120 milhões, o que significa R$ 20 milhões a mais que o faturamento atingido na festa anterior. O Produto Interno Bruto (PIB) da agropecuária está batendo na casa dos R$ R$ 263,6 bilhões e poderia ser melhor se não fosse a queda de renda da pecuária em 1,24% no primeiro bi-mestre deste ano, provocada pela desvalorização do dólar em relação ao real, o que caminha na contramão das constantes altas nos preços dos insumos como produtos veterinários, farelos de soja e de milho, utilizados na alimentação animal, bem como na queda de preços recebidos da indústria.


Nesta seara, o Sindicato Rural de Dourados deverá comprovar mais uma vez que o agronegócio é a locomotiva do desenvolvimento da Grande Dourados e o sucesso da Expoagro mostrará que o setor poderá evoluir muito mais rápido no dia em que os eleitores de Mato Grosso do Sul elevarem ao poder os candidatos que tiverem compromisso efetivo, sério e inamovível com o agronegócio. A expectativa de um público de mais de 100 mil pessoas e negócios de mais de R$ 120 milhões aponta um novo rumo para a economia regional e deixa claro que o segundo semestre será de fartura na cidade a partir do momento em que os lucros obtidos com a recuperação dos produtos agrícolas come-çarem a fomentar investimentos no setor imobiliário, no comércio, na prestação de serviços e na agroindústria. A credibilidade conquistada pelo Sindicato Rural é a grande mola propulsora do desenvolvimento do agronegócio na Grande Dourados, fator que também consolidou, ao longo dos anos, importantes parcerias com o governo do Estado, Prefeitura de Dourados, Embrapa, Sebrae, Senar, Fundação MS, Apro-soja MS, Grupo Plantio na Palha (GPP) e Famasul.


É inegável também que diante da queda na cotação no setor pecuário, muitos produtores estão migrando para a agricultura, tanto que o setor cresceu 3,90% no primeiro bimestre do ano, principalmente porque estão sendo praticados melhores preços no mercado internacional de grãos. A Expoagro, que começa hoje, é um excelente termômetro para que o produtor rural acompanhe, de perto, o comportamento do mercado de agronegócio.


O fato é que uma coisa vai acabar puxando a outra nessa feira, ou seja, se o pecuarista conseguir bons negócios no campo vai investir mais em produtos que estarão sendo negociados dentro do próprio parque e o mesmo deve acontecer com os outros setores. Alheio ao agronegócio, o público de toda região tem mais uma oportunidade de assistir um excelente evento, com shows renomados e atrações para todos os gostos, além de opções de compra no pavilhão da Associação Comercial e Empresarial (Aced) com o Exposhopping, bem como os estandes de veículos, implementos e máquinas.

Deixe seu Comentário