Dourados – MS sexta, 25 de setembro de 2020
Dourados
35º max
19º min
Dia-a-Dia

Dourados é a melhor do Brasil em ajuste fiscal

04 Nov 2015 - 07h00
Prefeito Murilo implementou eficiente sistema de gestão fiscal que apresentou resultados positivos. - Crédito: Foto: Hedio FazanPrefeito Murilo implementou eficiente sistema de gestão fiscal que apresentou resultados positivos. - Crédito: Foto: Hedio Fazan
A Revista Isto É, em edição especial sobre o ranking das cidades do Brasil, em 2015, destaca Dourados como a melhor cidade do País em ajuste fiscal, seguido de outras duas cidades importantes no contexto nacional, Macaé (RJ), conhecida como a Cidade do Petróleo, e Mangaratiba, também no Rio de Janeiro.

Trata-se de um estudo com os municípios que mais se destacaram em um conjunto de indicadores das áreas fiscal, econômica, social e digital. A publicação não custou nenhum centavo aos cofres públicos de Dourados, ou seja, não é matéria paga. E como Dourados está próximo de completar 80 anos, a reportagem de O PROGRESSO resolveu divulgar o destaque que a revista deu para a segunda cidade de Mato Grosso do Sul, baseada em estatísticas e não em elogios.

Ao destacar Dourados, a revista se refere ao prefeito Murilo Zauith (PSB) como um político que fez um caminho inverso em sua carreira política. “Fui vice-governador, deputado federal, estadual e virei prefeito. Essa experiência reversa me deu uma visão melhor para administrar, organizar a cidade que peguei em um momento crítico. Dourados foi eleita pelo anuário As Melhores Cidades do Brasil como a de melhor performance do País no Grupo Indicadores Fiscais, entre os municípios de médio porte”, diz Murilo Zauith.

A revista prossegue com a trajetória do prefeito desde que foi eleito para um mandato tampão e como agiu para tirar a cidade do caos financeiro e ajustá-la de acordo com a realidade fiscal. “Em 2011, Murilo Zauith assumiu o mandato tampão, determinado a mudar a realidade do município e resgatar sua autoestima.

Zauith implementou um eficiente sistema de gestão fiscal que apresentou resultados. “Fui atrás de organizar a cidade, criar leis para a instalação de empresas”, disse. “O prefeito acabou com o orçamento fictício, buscando o equilíbrio entre o previsto e o arrecadado. Para isso, retirou da previsão de receitas as emendas parlamentares inseridas em anos anteriores”, diz a revista.

Assim, o orçamento foi ajustado para somente a arrecadação própria, mais projetos de operações de crédito e emendas autorizadas. O resultado, é que a meta da aplicação do orçamento subiu de 69% em 2011, para 89% em 2014. E a estimativa é de 95% em 2015”, informou a revista, num dos trechos da reportagem.

“Para aumentar a arrecadação municipal e executar as obras e serviços de que a cidade necessita, Dourados adotou uma série de medidas como a atualização da planta genérica de valores, aquisição de imagem de satélite atualizada a zona urbana do município, cadastramento de novas áreas, atualização das informações cadastrais referente às áreas construídas dos imóveis, campanha de cobrança semestral dos débitos inscritos na dívida ativa, de cobrança semestral das parcelas em atraso do exercício vigente, disponibilização na internet para emissão de boletos de recolhimento de IPTU, sorteio de prêmios, programa Bom Pagador, que dá desconto aos contribuintes que, ao longo do tempo, quitam imposto em dia”.

O prefeito Murilo disse que tudo isso é resultado de muito esforço desenvolvido pela atual administração na área econômica e a responsabilidade com que trata os recursos públicos. Ele também ressaltou que, após passar por toda aquela crise, se fez necessário trabalhar para que Dourados tenha condições de resgatar sua credibilidade e retomar o processo de crescimento, de forma planejada com muita seriedade.

Deixe seu Comentário