Dourados – MS sexta, 10 de julho de 2020
Dourados
26º max
10º min
Aniversário da cidade

Dourados 80 anos: “Portal do Mercosul”

18 Dez 2015 - 09h56
Como importante polo regional, de serviços, Dourados é o 137º maior município brasileiro e o 9º maior município do Centro-Oeste. - Crédito: Foto: Marcos RibeiroComo importante polo regional, de serviços, Dourados é o 137º maior município brasileiro e o 9º maior município do Centro-Oeste. - Crédito: Foto: Marcos Ribeiro
Com 212.870 habitantes e 80 anos, Dourados se concretiza como um importante polo regional que atende uma população de 1 milhão de habitantes de 38 cidades e, merecidamente, honra o título de “Portal do Mercosul”.


Cidade de médio porte, Dourados, fundada em 1935, teve desenvolvimento lento até a segunda metade do século XX, por causa das deficiências de meios de transporte e vias de comunicação com outras cidades e estados. Nos anos 1940, a cidade já contava com 14.985 habitantes. A partir dos anos 1950, com a abertura de rodovias, acelerou seu desenvolvimento e Dourados se tornou importante centro agropecuário e de serviços.


Nos anos 1960, o município já possuía 84.955 habitantes (466,9% habitantes a mais que em 1940). Já nos anos 1980, a população somava 106.483 habitantes, ou 25,3% de saldo em duas décadas. Nos anos 1990, além do crescimento da agropecuária, o desenvolvimento comercial e de serviços na zona urbana foi decisivo para que Dourados se consolidasse como centro de serviços e agropecuário.


Nos anos 2000, já eram 164.700 habitantes (54,7% de crescimento em vinte anos). Nos dez anos seguintes, houve um acréscimo de 19% em sua população, que somou quase 200 mil habitantes. Em mais de 70 anos de existência, a cidade de Dourados teve crescimento demográfico total de 1.208,4% entre 1940 e 2010.
Como importante polo regional, de serviços e agropecuária, para uma região com cerca de 1 milhão de habitantes, incluindo parte do Paraguai, Dourados é o 137º maior município brasileiro e o 9º maior do Centro-Oeste do Brasil.


Dourados tem o segundo maior Produto Interno Bruto (PIB) entre os municípios de Mato Grosso do Sul, de R$ 17,8 bilhões (2012), representando cerca de 8% do total das riquezas produzidas no Estado, o 135º maior PIB entre os municípios do Brasil e o 68º lugar entre as cidades interioranas brasileiras. Já, a renda per capita média é de quase R$ 25 mil (2012).


A cidade também ficou com o 114º maior potencial de consumo (IPC Marketing) entre todas as cidades brasileiras em 2014, com índice de 0,128%. No Estado, está segundo lugar.


Em setembro deste ano, Dourados foi premiada pela Revista Isto É como a melhor cidade do Brasil em indicadores fiscais, na categoria de médio porte. O município foi o único contemplado em Mato Grosso do Sul.
O ranking, que deu ao município essa condição, foi um trabalho da Revista Isto É em conjunto com a consultoria Austin Ratings, elaborado em todas as 5.565 cidades brasileiras, durante cinco meses.

Aspectos econômicos


Dourados é um importante centro agropecuário, comercial, industrial e de serviços da região, possuindo a segunda maior arrecadação de ICMS do Estado. A região está localizada no Centro Sul de Mato Grosso do Sul. Além do comércio, o campo, produção de grãos e beneficiamento de produtos pela agroindústria, o potencial de Dourados é percebido também no segmento de eventos, negócios, lazer e agro tecnológico.


Na agricultura, destaca-se a produção de milho, soja e feijão, sendo o maior produtor de milho, 2º produtor de arroz, 1º produtor de feijão, 3º produtor de soja, 4º produtor de trigo, 11º produtor de mandioca e 25º produtor de algodão.


Na pecuária, se destaca a criação suína e de aves, sendo o 2º rebanho suíno, 3º efetivo de aves (galinhas, galos, frangos), 3º produtor de ovos de galinha, 5º produtor de mel de abelhas e 9º produtor de leite, bem como na produção de verduras.


Em Dourados, se destacam centenas de indústrias, tais como alimentos, frigoríficos e têxteis. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Dourados tem um total de 448 indústrias de transformação, extrativa, de transporte, frigoríficos (abate de bovinos, suínos, aves, coelhos), de rações e incubatório de aves, suinocultura, avicultura, curtumes (couros e seus derivados), usinas de beneficiamento de leite, de trigo e outros cereais, indústria e acumulados para veículos e de baterias, moveleira, esmagamentos de soja, vilas do artesanato (Vila São Pedro, Vila Vargas e Vila Sapé), tempero de alho (Vila Vargas), artesanato da economia solidária, ração, erva mate, metalúrgica e equipamentos agrícolas, hidráulicos, embalagens plásticas, madeireira, indústria química, minerais não metálicos, vestuário (roupas, calçados e artefatos de tecidos), editorial e gráfica e mecânica.


Nas indústrias de grande porte, também se destacam os fabricantes de fertilizantes, mangueiras hidráulicas, concreto, fibrocimento, tijolos ecológicos, indústria e comércio de aço, produção siderúrgica, reboques canavieiros, caçambas basculantes, transbordos e guindastes, entre outras.

Deixe seu Comentário