Dourados – MS terça, 07 de julho de 2020
Dourados
31º max
17º min
Dia-a-Dia

Dom Henrique conclama fiéis para eliminar focos da dengue

15 Fev 2016 - 07h00
Bispo Dom Henrique abriu a Campanha da Fraternidade Ecumênica 2016 em Dourados. Este ano a campanha leva como tema “Casa Comum, Nossa  responsabilidade” - Crédito: Foto: Hedio FazanBispo Dom Henrique abriu a Campanha da Fraternidade Ecumênica 2016 em Dourados. Este ano a campanha leva como tema “Casa Comum, Nossa responsabilidade” - Crédito: Foto: Hedio Fazan
O bispo Dom Henrique Aparecido de Lima abriu a Campanha da Fraternidade, na tarde de ontem, em Dourados, fazendo um apelo aos fiéis sobre a importância de se manter os quintais limpos para evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor de dosnças como a dengue, chikungunya e Zika Vírus. O apelo leva em conta o tema da Campanha da Fraternidade: “Casa Comum, Nossa Responsabilidade” e o lema “Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca”, com foco na preservação ambiental, saneamento básico, na saúde integral e na qualidade de vida.


Para o bispo, é mais do que necessária a união de esforços para superar problemas globais, que vão além de questões religiosas.


Por isto, este ano, ao invés da tradicional missa, houve uma celebração ecumênica que reuniu representantes de diversas religiões em Dourados.


“Estas causas vão muito além de questões religiosas e por isto se faz importante a participação e colaboração de todos por se tratar de bens públicos que merecem nossa atenção ”, destaca o bispo. O evento aconteceu no Jorjão e contou com a presença de milhares de pessoas.

Saneamento


No último dia 10 a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (Conic) lançou a Campanha da Fraternidade Ecumênica 2016. O objetivo geral da CFE será o de fomentar atitudes responsáveis que garantam a integridade e o futuro do planeta como um todo. A proposta é que todos os parceiros e igrejas envolvidos na articulação promovam discussões e debates regionais mostrando a importância de haver políticas públicas mais eficazes e que permitam que mais pessoas possam receber os serviços básicos.


Dados recentes mostram que, mesmo figurando entre as maiores economias do mundo, o Brasil tem mais de 100 milhões de pessoas sem saneamento básico. Mais da metade da população brasileira ainda não tem acesso à coleta de esgotos e somente 39% dos esgotos do país são tratados.


Cerca de 35 milhões de brasileiros ainda não possuem água tratada e mais de 5 milhões estão sem acesso a banheiros. 37% da água potável é perdida em vazamentos e problemas de medição.

Deixe seu Comentário