Dourados – MS sábado, 26 de setembro de 2020
Dourados
38º max
21º min
Saúde Pública

Dez pacientes aguardam vagas na UTI e hospitais públicos atendem no limite

20 Jul 2016 - 06h00
Hospital da Vida, portas abertas para atender pacientes de toda a região, está atendendo no limite por conta do aumento da demanda especialmente durante temporada de frio nas últimas semanas. - Crédito: Foto: Hédio FazanHospital da Vida, portas abertas para atender pacientes de toda a região, está atendendo no limite por conta do aumento da demanda especialmente durante temporada de frio nas últimas semanas. - Crédito: Foto: Hédio Fazan
A chegada do inverno ajudou a superlotar ainda mais os hospitais públicos em Dourados. O Hospital da Vida, unidade portas abertas para atender pacientes de toda a região, está no limite. Todos os 104 leitos de enfermaria estão ocupados e, até ontem, os 10 leitos de UTI estavam ocupados, sendo que outros 10 pacientes aguardavam na fila para tratamento intensivo. No Hospital Universitário a situação não é diferente. Dos 115 leitos, 110 estavam com pacientes e dos 49 leitos de UTI, 43 permaneciam ocupados, com vaga apenas para UTI infantil.


Não é de hoje que os hospitais públicos de Dourados enfrentam superlotação. As duas unidades atendem pacientes de Dourados e de 33 municípios da região, além do Paraguai.


Cassio Humberto Rocha, gerente da Fundação de Serviços de Saúde (Funsaud), responsável pela administração do Hospital da Vida e da UPA diz que a solução para desafogar a saúde viria apenas com o tão sonhada construção do Hospital Regional.


Enquanto o projeto da nova unidade hospitalar não sai do papel, o jeito é se virar como pode. "Por sermos [Hospital da Vida] portas abertas, todos os pacientes que chegam na unidade, independentemente se é de Dourados ou da região, nós atendemos. O problema é que não temos mais estrutura para a grande demanda", explica Cássio. Isso levou o secretário de saúde Sebastião Nogueira a solicitar ao governo do estado o descredenciamento do município no atendimento de média e alta complexidade em saúde. Com isso Dourados não seria mais responsável pelo Hospital da Vida e UPA. O motivo seria a quantidade insuficiente de recursos que os governos estadual e federal encaminham a Dourados.


Recentemente o Hospital da Vida ganhou mais 10 leitos de UTI, totalizando 20 vagas. No entanto, os 10 anteriores foram reforma, trabalho que deve durar mais 30 dias. Por mais que a unidade dobre a quantidade de UTIs, ainda assim não será suficiente para atender a demanda. Outro grande problema no hospital é a escassez de salas de centro cirúrgico. Atualmente são três para atender uma população regional de aproximadamente 800 mil habitantes.


Cassio Humberto ressalta que não chega a ter espaço, às vezes, para abrigar pacientes no pronto de socorro. Um projeto prevê a ampliação do Hospital da Vida, mas até agora só ficou em promessa política.

Hospital Universitário


Maior hospital público da cidade, o HU tem 192 pacientes internados, dos quais 90 são de fora. O setor que mais registra lotação é a maternidade. São 23 leitos, porém há 20 pacientes a mais, totalizando 43 pessoas internadas. O Hospital é o único de Dourados com maternidade pública, sendo responsável, ainda, pelo atendimento de pacientes com problemas infectocontagiosas.


Desde janeiro, 126 pacientes com suspeita de doenças respiratórias ou infectocontagiosas foram internados no HU – sem contar pessoas com pneumonia e bronquiolite. Os casos foram crescendo de maio para cá, com a aproximação do frio.


As vagas de UTI no HU são divididas para adultos, crianças, bebês e as unidades intermediárias (UIs), espécie de semi UTIs para recém nascidos. Todas as vagas para adultos estão ocupadas e até anteontem havia apenas 5 leitos disponíveis na UTI infantil. Na UI são 15 leitos, porém, havia cinco bebês a mais, internados no local.

Deixe seu Comentário