Dourados – MS segunda, 13 de julho de 2020
Dourados
31º max
19º min
Respeito à Vida/ALMS (Ramal)
Dia-a-Dia

Comércio de Páscoa movimenta R$ 195 mi na economia de MS

15 Mar 2016 - 06h00
Pesquisa  aponta que as vendas de chocolates  e outros presentes de Páscoa  devem cair pela metade. - Crédito: Foto: Marcos RibeiroPesquisa aponta que as vendas de chocolates e outros presentes de Páscoa devem cair pela metade. - Crédito: Foto: Marcos Ribeiro
Pesquisa de intenção de compras desenvolvida pelo Instituto de Pesquisa Fecomércio MS (IPF-MS) e Sebrae-MS aponta que neste ano a Páscoa vai movimentar um montante quase 50% menor em presentes – especialmente ovos de chocolate – no comércio de Mato Grosso do Sul comparado a 2015. Serão R$ 56,1 milhões, frente a R$ 111,9 milhões apontados na pesquisa sazonal do ano anterior. A expectativa do gasto médio ficou em R$77,47, 11% inferior a 2015 quando foi de R$87,00.


"Diante do cenário de recessão econômica, o consumidor está comprando menos e produtos de valor menor e também procurando pagar à vista para não entrar em dívidas. Por outro lado, o consumo de pescado vai aumentar", explica o presidente do Instituto de Pesquisa da Fecomércio MS (IPF-MS), Edison Araújo. O aumento indicado na venda de pescados é de 14%, atingindo neste ano R$ 70,8 milhões. Segundo a pesquisa, quase 60% da população deverá comer peixe e 18,5% ainda está em dúvida, entre as espécies de peixes, os mais procurados serão Pacu (22%), Pintado (21,6%), Bacalhau (14,4%) e Tilápia (14,3%).


A pesquisa também revela maior investimento em lazer e viagens durante o período, passando de R$ 65,9 milhões a R$ 67,9 milhões, crescimento de 3%. Este ano 14,1% dos sul mato grossenses irão viajar, e 2,1% ainda não sabem. Estima-se que cada viajante irá gastar ao redor de R$ 382,96, num total de quase 68 milhões de reais, 3% a mais que em 2015, mas estável, se descontada a inflação.


Contudo, desse montante, R$ 6,9 milhões deverão ser gastos em lazer, alimentação, bebidas e hospedagem no interior do estado e mais 2,9 milhões de reais só na capital, Campo Grande.

Peculiaridades


Algumas peculiaridades podem ser observadas quando a pesquisa é estratificada por município. Quanto aos presentes, Aparecida do Taboado tem o maior índice de pessoas que vão às compras: 83% e também apresenta o maior valor médio: R$ 139,76. O menor valor médio, de R$ 59,25, está em Corumbá/Ladário. Na Capital, o índice de pessoas que vão às compras caiu de 79% a 45,8%, mas o valor médio do presente subiu de R$ 77,00 a R$ 80,19.


São Gabriel do Oeste aparece como o município com maior índice de pessoas que pretendem consumir pescados no período: 74%, mas o maior gasto médio está em Nova Andradina, R$ 125,91. Em Corumbá/Ladário, onde 80% disseram que iriam consumir peixe na Páscoa passada, desta vez somente 63,5% acenaram esta tendência.


Quanto às viagens, Três Lagoas se destaca com o maior índice de pessoas que pretendem viajar, 33,80%, já Campo Grande apresenta o maior gasto médio pretendido: R$ 758,7.

Deixe seu Comentário