Dourados – MS terça, 14 de julho de 2020
Dourados
25º max
17º min
Respeito à Vida/ALMS (Ramal)
Dia-a-Dia

CCZ reativa fumacê contra a dengue

14 Fev 2011 - 20h55
Agentes de saúde iniciam “devassa” contra a dengue em bairros de Dourados - Crédito: Foto: Hédio Fa-zan/PROGRESSOAgentes de saúde iniciam “devassa” contra a dengue em bairros de Dourados - Crédito: Foto: Hédio Fa-zan/PROGRESSO
DOURADOS – O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) inicia uma força tarefa contra a dengue e reativa o fumacê a partir de agora. O veículo vai percorrer todos os bairros da cidade borrifando inseticida. A orientação é para que os moradores mantenham portas e janelas abertas para que o produto tenha uma área maior de abrangência. Vale lembrar que o mosquito gosta de se esconder no interior dos imóveis.

De acordo com o coordenador do CCZ, Eduardo Arteiro Marcondes uma verdadeira guerra contra a dengue está sendo travada. Para isto, a partir desta semana todos os serviços do CCZ foram mobilizados. Ao todo, cinco frentes de trabalho estão sendo realizadas.

A primeira é a visita domiciliar feita por agentes do CCZ e agentes comunitários. São mais de 40 unidades de saúde interligadas com o combate a dengue. A segunda é a fiscalização da lei da dengue. O pessoal da Saúde vai notificar proprietários de imóveis com focos de dengue. A terceira é a borrifação através do bloqueio bioquímico e mecânico.



. “Em momentos estratégicos o Estado fornece os veículos para que as borrifações tenham maior abrangência”, explica. O quarta frente de serviços engloba Educação e Saúde. Agentes do CCZ vão até os postos e levam informação à população sobre como prevenir a dengue.

A quinta frente diz respeito a aplicação da Lei de Controle Animal número 3.180, que proíbe a criação de porcos, galinhas entre outros, na zona urbana, além de cobrar a posse responsável dos donos. “Cada morador precisa cuidar para que o pote de água do cachorro, por exemplo, seja trocada para que o local não vire criadouro de dengue”, explica.

#####INFESTAÇÃO

Somente em 2011, Dourados já registrou oito casos positivos de dengue. O índice de infestação do mosquito, que estava em 0,7% até dezembro já subiu para 2,2% este mês. “As chuvas constantes e a falta de conscientização dos moradores ainda são os principais problemas”, disse.

Segundo Eduardo Arteiro Marcondes, o índice do estado é de risco médio de infestação. “Apesar de ainda estarmos no risco baixo, não podemos descuidar”, alerta.

Segundo ele, somente de janeiro até agora foram notificados 36 casos suspeitos de dengue. Agora, com o novo plano de contenção da dengue, a previsão é de que nos próximos dias, seis mil casas por semana passem pela vistoria. Dependendo dos casos o morador pode receber multa.

Deixe seu Comentário