Dourados – MS domingo, 20 de setembro de 2020
Dourados
27º max
16º min
Dia-a-Dia

Casa do Artesão é parcialmente interditada

30 Dez 2015 - 07h00
Casa do Artesão foi parcialmente interditada por danos causados pela chuva e galhos de árvores. - Crédito: Foto: Elvio LopesCasa do Artesão foi parcialmente interditada por danos causados pela chuva e galhos de árvores. - Crédito: Foto: Elvio Lopes
Um dos espaços mais concorridos para a comercialização de artesanato de produtores da Capital e de várias cidades do Estado, a Casa do Artesão de Campo Grande está parcialmente interditada desde o início desta semana, devido a riscos provocados pela falta de manutenção do prédio e danos causados pelas chuvas fortes e por galhos de árvores que atingiram sua estrutura e que foram cortados pela Energisa, depois que populares denunciaram o abandono do local.


O secretário de Estado de Cultura, Turismo, Empreendedorismno e Inovação (Sectei), Athayde Nery de Freitas Júnior, acompanhado de sua adjunta, Andréa Freire, visitou na manhã de ontem a Casa do Artesão para verificar os danos e aproveitou para confirmar reformas no prédio que devem ser iniciadas até o final de janeiro, depois da abertura do processo de licitação.


Segundo Athayde Nery, que vai aguardar laudos do Corpo de Bombeiros e da Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul), reparos essenciais para evitar o fechamento da Casa do Artesão devem ser realizados a partir do início da próxima semana, com recursos liberados por meio de um edital emergencial.


Após a constatação de danos no prédio, a Casa do Artesão vai continuar funcionando normalmente, porém, somente pela porta de entrada da Avenida Afonso Pena, sendo interditada a entrada principal, que era feita pela Avenida Calógeras.


A secretária-adjunta de Cultura, Andréa Freire explicou que o prédio não oferece risco aos visitantes e que os bombeiros já realizaram uma vistoria e recomendaram a interdição de apenas uma das entradas. “O prédio está seguro e os objetos em exposição não correm riscos de danos”, explicou Andréa. Ela também garantiu que as atividades da Casa do Artesão serão mantidas até o começo das obras de reforma.


Andréa também explicou que já está tramitando no Ministério da Cultura desde 2012 um projeto de reforma completa da Casa do Artesão e que deve ser aprovado no segundo semestre de 2016, com a liberação de recursos viabilizados pelo senador Waldemir Moka (PMDB).


Athayde Nery informou que o projeto previa recursos de R$ 250 mil para as obras de reformas, porém, com os danos que surgiram nos últimos meses e a necessidade de modificações, que pode elevar esse valor até R$ 500 mil.


A gerente da Casa do Artesão, Eliane Torres, explicou que atualmente, o espaço conta com mais de 8 mil peças catalogadas, disponibilizadas para comercialização, principalmente, entre turistas e visitantes, que aproveitam para adquirir uma lembrança do Pantanal, da Capital ou de outras regiões do Estado a preços acessíveis.


A Casa do Artesão fica na esquina das avenidas Afonso Pena e Calógeras e funciona de segunda a sexta-feira das 8 às 18h e aos sábados das 8 às 12h.

Deixe seu Comentário