Dourados – MS quarta, 28 de outubro de 2020
Dourados
30º max
18º min
Influx
Dia-a-Dia

Caramujos gigantes infestam Dourados

15 Abr 2011 - 22h27
Caramujos podem transmitir doenças graves como a meningite e infecções gástricas - Crédito: Foto: Hédio Fa-zan/PROGRESSOCaramujos podem transmitir doenças graves como a meningite e infecções gástricas - Crédito: Foto: Hédio Fa-zan/PROGRESSO
DOURADOS - A cidade de Dourados está infestada com caramujos gigantes da espécie Achtina fulica. Moradores de diversos bairros se dizem preocupados com a infestação dos moluscos que estão por toda a parte, especialmente perto de córregos ou terrenos baldios mal conservados. É que em épocas de chuva e umidade o caramujo, que geralmente está hibernado debaixo da terra, sai para buscar alimento e se proliferar.

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) alerta a redobrar os cuidados. De acordo com a bióloga Rosana Alexandre da Silva, apesar de nenhum registro no Brasil, nematóides (espécie de vermes) contidos em caramujos podem transmitir doenças como meningite. O maior perigo, segundo ela, está nas hortas, onde os moluscos se concentram e deixam material contendo vermes.

Na rua 20 de dezembro, no Jardim Água Boa, moradores estão se desdobrando para conter os caramujos. Em recente entrevista, o vendedor Alcides Monango conta que retira latas lotadas de caramujo, ateia fogo e, para evitar a proliferação, joga cal em locais onde a concentração é maior. “Mesmo assim eles continuam por toda a parte. Se deixar, invadem até mesmo o interior da minha casa”, relatou. Alcides diz que os moluscos já destruíram plantações. “Eles sobem até no pé de goiaba. Várias plantas, como a arruda que eu cultivava em casa, foram danificadas”, destaca.

Segundo ele, o poder público deveria encontrar uma maneira de acabar com a infestação. “Os pais temem que crianças entrem em contato com os caramujos e se contaminem com doenças”, destaca. Na casa da autônoma Vilma Souza Leite, na mesma rua, a situação não é diferente. A família praticamente perdeu as verduras que tinham plantado no quintal.
#####CCZ
De acordo com o CCZ, a única forma de conter os moluscos de maneira segura é através da coleta manual e incineração, já que nenhum lesmicida é autorizado ou recomendado pelo Ministério da Saúde, para combater a infestação. Apesar disso, devido a riscos com acidentes com crianças, outra alternativa seria coletar os moluscos colocá-los em sacos plásticos e entregar aos coletores de lixo.

\"O morador precisa utilizar luvas para evitar doenças. Ele recolhe os caramujos, coloca em um latão de lixo e incinera. A água com sal não adianta, porque desidrata o caramujo, mas os vermes contidos no molusco principalmente no musgo continuam a transmitir doenças\", conta.
A angiostrongilíase meningoencefática humana (ou meningite eosinnofilica) e a angiostrongilíase abdominal são as princi-pais doenças transmitidas pelos caramujos. Ambas podem levar à morte.

#####SEM PREDADORES
A forte concentração de caramujos ocorre devido a ausência de predadores naturais. O molusco foi trazido há mais de mais de 20 anos da África para o Brasil. Confundido com o escargot, acabou sendo abandonado porque não dava lucro aos produtores. Os criadores jogaram os moluscos nos rios e córregos de Dourados. Como precisam de água para se reproduzir, acabaram se proliferando em grande quantidade e infestando bairros.

Deixe seu Comentário