Dourados – MS segunda, 24 de fevereiro de 2020
Dourados
31º max
20º min
Mundo

Unidade de produção de vinho de 6.100 anos é descoberta na Armênia

11 Jan 2011 - 22h45
Objetos de produção vinícola foram descobertos no sítio em região montanhosa da Armênia. - Crédito: Foto: Gregory Areshian / National Geographic / AP PhotoObjetos de produção vinícola foram descobertos no sítio em região montanhosa da Armênia. - Crédito: Foto: Gregory Areshian / National Geographic / AP Photo
Uma unidade completa de produção de vinho, de 6.100 anos de antiguidade, a mais antiga conhecida até então, foi descoberta numa caverna na Armênia, anunciou nesta terça-feira (11) uma equipe internacional de arqueólogos. Antes disso, vestígios comparáveis a esses equipamentos de produção vinícola remontavam a 5.000 anos.

\"Pela primeira vez, temos uma imagem arqueológica completa de um sistema de produção de 6.100 anos\", comemorou Gregory Areshian, responsável pelas escavações e vice-diretor do Instituto de Arqueologia Cotsen da Universidade da Califórnia, em Los Angeles.

Uma unidade completa de produção de vinho, de 6.100 anos de antiguidade, a mais antiga conhecida até então, foi descoberta numa caverna na Armênia, anunciou nesta terça-feira (11) uma equipe internacional de arqueólogos. Antes disso, vestígios comparáveis a esses equipamentos de produção vinícola remontavam a 5.000 anos.

\"Pela primeira vez, temos uma imagem arqueológica completa de um sistema de produção de 6.100 anos\", comemorou Gregory Areshian, responsável pelas escavações e vice-diretor do Instituto de Arqueologia Cotsen da Universidade da Califórnia, em Los Angeles.

A descoberta foi realizada no mesmo sítio de cavernas onde foi encontrado, em junho de 2010, um mocassim de couro perfeitamente preservado datando de 5.500 anos, o que fez dele o mais velho calçado conhecido no mundo.

As cavernas ficam numa espécie de canyon situado na província armênia de Vayotz Dzor, uma região na fronteira do Irã e da Turquia.

Análises químicas confirmaram a datação das instalações e de outros objetos, e a escavação foi financiada, em parte pela National Geographic Society, segundo o texto publicado na edição on-line do \"Journal of Archaeological Science\".

Testes de radiocarbono efetuados por pesquisadores da Universidade da Califórnia confirmaram a datação.

(G1.com)

Deixe seu Comentário

Leia Também

Coronavírus: Circuito mundial de natação paralímpica é cancelado na Itália
Esportes

Coronavírus: Circuito mundial de natação paralímpica é cancelado na Itália

24/02/2020 16:15
Coronavírus: Circuito mundial de natação paralímpica é cancelado na Itália
Conselho de Direitos Humanos da ONU: Brasil participa da 43ª sessão
Direitos Humanos

Conselho de Direitos Humanos da ONU: Brasil participa da 43ª sessão

24/02/2020 09:45
Conselho de Direitos Humanos da ONU: Brasil participa da 43ª sessão
Completa amanhã, 75 anos da histórica tomada de Monte Castello
2ª Guerra Mundial

Completa amanhã, 75 anos da histórica tomada de Monte Castello

20/02/2020 17:00
Completa amanhã, 75 anos da histórica tomada de Monte Castello
Novo Coronavírus: Brasil apresenta ações para enfrentamento da doença
Saúde

Novo Coronavírus: Brasil apresenta ações para enfrentamento da doença

20/02/2020 12:00
Novo Coronavírus: Brasil apresenta ações para enfrentamento da doença
Com apoio da ONU no Brasil, Gâmbia entra em nova fase do programa de alimentação escolar
Sociedade

Com apoio da ONU no Brasil, Gâmbia entra em nova fase do programa de alimentação escolar

20/02/2020 11:30
Com apoio da ONU no Brasil, Gâmbia entra em nova fase do programa de alimentação escolar
Últimas Notícias