Dourados – MS sexta, 25 de junho de 2021
Dourados
28º max
17º min
LAVA JATO

STF marca depoimentos de cinco delatores da Lava Jato em ação contra Cunha

11 Jul 2016 - 15h23
Eduardo Cunha. - Crédito: Foto: DivulgaçãoEduardo Cunha. - Crédito: Foto: Divulgação
O Supremo Tribunal Federal (STF) marcou os depoimentos de cinco delatores da Operação Lava Jato na ação penal em que o deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) responde pelo recebimento de R$ 5 milhões de propina em contas não declaradas na Suíça. As testemunhas são de acusação e foram arroladas pelo Ministério Público Federal (MPF).

Conforme despacho assinado na sexta-feira (8) por um juiz auxiliar do gabinete do ministro Teori Zavascki, no dia 1º de agosto, serão ouvidos na Justiça Federal do Rio de Janeiro o ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró, o ex-diretor de Abastecimento da estatal Paulo Roberto Costa e o lobista Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano.

No dia 21 deste mês, o doleiro Alberto Yousseff prestará depoimento na Justiça Federal em Curitiba. Outro delator, o empresário Júlio Gerin de Almeida Camargo, que acusou Cunha de receber propina, falará à Justiça Federal em São Paulo no dia 8 de agosto.

Com a exceção de Youssef, todos os delatores estão em prisão domiciliar em função das informações fornecidas à força-tarefa de investigadores da Lava Jato. Por terem assinado acordo de colaboração, os quatro delatores são obrigados a contar os fatos de que tiverem conhecimento e não podem ficar calados durante à oitiva.

No dia 22 de junho, o Supremo decidiu abrir a segunda ação penal contra Cunha, na qual o parlamentar é acusado de receber US$ 5 milhões de propina em um contrato de exploração da Petrobras no Benin, na África, e de ter contas não declaradas na Suíça.

A terceira denúncia contra o parlamentar foi protocolada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, no mês passado. Eduardo Cunha foi citado nos depoimentos de delação premiada de Fábio Cleto, ex-vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias da Caixa.

Segundo Cleto, o deputado recebia 80% da propina arrecadada entre empresas interessadas na liberação de verbas do Fundo de Investimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FI-FGTS).

Após a divulgação do conteúdo da delação, o ex-presidente da Câmara dos Deputados divulgou nota negando o recebimento de "vantagens indevidas".

Deixe seu Comentário

Leia Também

ONU

Mais de 8,5 mil crianças foram usadas como soldados em 2020

22/06/2021 12:00
Vacina da alemã CureVac contra Covid-19 frustra ao registrar apenas 47% de eficácia; ações caem quase 50%
Coronavírus

Vacina da alemã CureVac contra Covid-19 frustra ao registrar apenas 47% de eficácia; ações caem quase 50%

17/06/2021 16:30
Vacina da alemã CureVac contra Covid-19 frustra ao registrar apenas 47% de eficácia; ações caem quase 50%
Trabalho infantil no mundo aumenta pela primeira vez em 20 anos
Mundo

Trabalho infantil no mundo aumenta pela primeira vez em 20 anos

10/06/2021 11:00
Trabalho infantil no mundo aumenta pela primeira vez em 20 anos
Chuva se espalha por todo Mato Grosso do Sul neste sábado
Tempo

Chuva se espalha por todo Mato Grosso do Sul neste sábado

22/05/2021 06:00
Chuva se espalha por todo Mato Grosso do Sul neste sábado
Tiroteio deixa pelo menos 11 mortos em escola na Rússia
Internacional

Tiroteio deixa pelo menos 11 mortos em escola na Rússia

11/05/2021 14:30
Tiroteio deixa pelo menos 11 mortos em escola na Rússia
Últimas Notícias