Dourados – MS quinta, 03 de dezembro de 2020
Dourados
29º max
22º min
Imaculada-Desk
Imaculada-Mobile
Mundo

Sob pressão, presidente interino e premiê da Tunísia deixam partido

19 Jan 2011 - 00h10
Manifestante segura faixa que pede a saída do RCD, partido do presidente deposto Zine al-Abidine Ben Ali, do novo governo interino, durante protestos nesta terça - Crédito: Foto: Zohra Bensemra / ReutersManifestante segura faixa que pede a saída do RCD, partido do presidente deposto Zine al-Abidine Ben Ali, do novo governo interino, durante protestos nesta terça - Crédito: Foto: Zohra Bensemra / Reuters
O presidente interino da Tunísia e o primeiro-ministro deixaram o partido nesta terça-feira (18), após pressões de políticos da oposição e dirigentes sindicais que ameaçavam derrubar o governo interino, informa a TV estatal.

Tanto Fouad Mebazza, líder do Parlamento que foi nomeado presidente interino no último domingo, quanto o primeiro-ministro Mohamed Ghannouchi continuam nos cargos.

\"Em uma tentativa de separar o governo do partido, Fouad Mebazza e Mohamed Ghannouchi renunciaram dos seus cargos na União Constitucional Democrática (RCD)\", informou a TV tunisiana.

A decisão é uma tentativa de salvar o governo provisório anunciado na segunda (17), após protestos manifestantes terem rejeitado o novo governo e exigirem a saída do RCD, partido do presidente deposto Ben Ali.

#####Ministros renunciam

Mais cedo, quatro ministros do governo de união nacional também renunciaram, depois que milhares de manifestantes protestaram contra a manutenção desta equipe de membros do antigo regime.

Ao mesmo tempo, o movimento islâmico Ennahda (Renascimento), perseguido pelo regime do presidente Zine El Abidine Ben Ali, anunciou sua intenção de pedir sua legislação e participar das eleições legislativas previstas para antes de meados de julho.

Três ministros que renunciaram pertencem à União Geral dos Trabalhadores Tunisianos (UFTT) e o quarto integrava o Foro Democrático para o Trabalho e as Liberdades (FDLT).

\"Nós nos retiramos do governo a pedido de nosso sindicato\", declarou à AFP Houssine Dimassi, nomeada segunda-feira ministra da Formação e do Emprego.

Os outros dois ministros, segundo Dimassi, são Abdeljelil Bédoui (ministro sem pasta) e Anouar Ben Gueddour (ministro do Transporte e Equipamentos).

O UGTT, potência central sindical, desempenhou um papel crucial nas manifestações que provocaram a queda do presidente Ben Ali, que fugiu do país no dia 14 janeiro após 23 anos no poder. Ele está refugiado na Arábia Saudita.

Os atos de violência que acompanharam a \"Revolução do Jasmim\" fizeram 78 mortos e 94 feridos, segundo autoridades.

O UGTT anunciou igualmente que o partido não reconhecia o novo governo do primeiro-ministro Mohammed Ghannouchi, cuja maioria dos membros pertence à RCD.

Ghannouchi formou o gabinete de 24 membros, com três figuras de oposição legal, mas também - além do presidente do conselho - sete ministros do antigo regime.

Esses ministros conservaram as pastas-chave, como Interior, Defesa, Relações Exteriores e Finanças.

*(Com informações da Reuters e France Presse)(G1.com)

Deixe seu Comentário

Leia Também

Reino Unido aprova vacina da Pfizer; aplicação começa na próxima semana
MUNDO

Reino Unido aprova vacina da Pfizer; aplicação começa na próxima semana

02/12/2020 11:16
Reino Unido aprova vacina da Pfizer; aplicação começa na próxima semana
Direitos Humanos

Invasões em casas no Irã indicam aumento alarmante de violações de direitos humanos contra bahá'ís

02/12/2020 08:18
Morre o ídolo argentino Diego Maradona aos 60 anos
futebol

Morre o ídolo argentino Diego Maradona aos 60 anos

25/11/2020 13:01
Morre o ídolo argentino Diego Maradona aos 60 anos
Joe Biden garante votos para ser eleito presidente dos Estados Unidos
Mundo

Joe Biden garante votos para ser eleito presidente dos Estados Unidos

07/11/2020 16:04
Joe Biden garante votos para ser eleito presidente dos Estados Unidos
PF pede bloqueio de R$ 130 milhões em criptoativos depositados nos EUA
Mundo

PF pede bloqueio de R$ 130 milhões em criptoativos depositados nos EUA

06/11/2020 09:37
PF pede bloqueio de R$ 130 milhões em criptoativos depositados nos EUA
Últimas Notícias