Dourados – MS sexta, 24 de maio de 2024
18º
Mundo

Síria precisa de ajuda humanitária de US$ 10,5 bilhões

Em conferência internacional, agências da ONU afirmam que ajuda é necessária para apoiar deslocados e refugiados sírios

10 Mai 2022 - 23h30Por ONU News
O assentamento informal de Salhabiya, na zona rural de Raqqa, nordeste da Síria, abriga muitas famílias deslocadas - Crédito: © UNICEF/DelilSouleimanO assentamento informal de Salhabiya, na zona rural de Raqqa, nordeste da Síria, abriga muitas famílias deslocadas - Crédito: © UNICEF/DelilSouleiman

As Nações Unidas fazem um apelo para seguir apoiando a população síria, que vive num país em guerra desde março de 2011. O enviado especial da ONU para a Síria, Geir O. Pedersen, afirmou que a situação está “longe de uma solução política”.

Numa conferência sobre o país, em Bruxelas, Pedersen lembrou que mais de 90% dos sírios vivem na pobreza. A ONU reforça que a população está “pagando o preço” das disputas na região e que as necessidades são maiores do que nunca, mesmo quando o conflito diminui de intensidade.

Apelo humanitário

O Escritório da ONU para Assistência Humanitária, Ocha, afirma que uma ajuda de US$ 10,5 bilhões é necessária este ano. Isso inclui US$ 4,4 bilhões para a resposta dentro da Síria e outros US$ 6,1 bilhões para apoiar refugiados e comunidades anfitriãs na região.

Para o coordenador humanitário, Martin Griffiths, esse é o maior pedido para Síria desde o início da crise. Segundo ele, o valor ainda fica aquém da situação de necessidade no país.

Além de financiamento, ele reforçou que é necessário acesso aos locais mais afetados.

O coordenador humanitário disse que as operações atingiram uma média de 7,3 milhões de pessoas por mês no ano passado, o que representa apenas metade dos necessitados.

Para ele, isso é um sinal do fracasso, apesar de esforços e o financiamento ao Plano de Resposta Humanitária ter alcançado 47% em 2021.

Conferência em Bruxelas

A Conferência sobre Síria e região, em Bruxelas, na Bélgica, é o sexto evento para arrecadar fundos.

Além da insegurança alimentar ter atingido novos recordes, com 12 milhões de pessoas passando fome todos os dias, a exposição potencial a munições explosivas permanece alta, com um em cada dois em risco.

Entre as crianças, os levantamentos da ONU apontam que pelo menos uma em cada duas crianças sírias está fora da escola e vulnerável ao trabalho infantil, casamentos precoces e forçados, tráfico e recrutamento por grupos armados.

Além do apelo do Ocha, liderado pelo coordenador humanitário Martin Griffiths, o líder do Acnur, Filippo Grandi, e do Pnud, Achim Steiner, também se unem ao apelo, observando que embora a comunidade internacional venha demonstrando generosidade desde o início do conflito, mais investimentos são necessários na recuperação do país e para a assistência humanitária.

Além de mais de uma década em conflito e do aprofundamento da crise econômica, outros fatores como deslocamento contínuo e os choques climáticos danificaram grande parte da infraestrutura do país.

Desenvolvimento regional

O administrador do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud, Achim Steiner, agradeceu aos países vizinhos da Síria pelo acolhimento aos refugiados, mas lembrou que muitos desses países passam por situações desafiadoras.

Ele citou o exemplo do Líbano, onde nove em cada 10 refugiados sírios vivem em extrema pobreza. Além disso, cerca de 81% da população libanesa também vive atualmente na pobreza, um número que quase dobrou desde 2019.

Na Jordânia, onde a taxa de desemprego atingiu quase 25% em 2021 e na Turquia, pelo menos 1,8 milhão de sírios vivem na pobreza.

Segundo Steiner, o clima agrava a situação na região. No Iraque, outro país que recebe sírios, a desertificação já afeta quase 40% do país e mais de 7 milhões de pessoas não têm acesso à água potável.

Assim, ele reforça o pedido de financiamento, afirmando que é necessário investir em respostas de resiliência baseadas no desenvolvimento para enfrentar as crescentes fragilidades na região e promover a estabilidade necessária.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Guterres diz que é imperativo priorizar paz, participação e liderança na África
ONU

Guterres diz que é imperativo priorizar paz, participação e liderança na África

23/05/2024 21:45
Guterres diz que é imperativo priorizar paz, participação e liderança na África
ONU aprova resolução para marcar genocídio de Srebrenica em 1995
Paz e segurança

ONU aprova resolução para marcar genocídio de Srebrenica em 1995

23/05/2024 20:45
ONU aprova resolução para marcar genocídio de Srebrenica em 1995
Deslocamentos em massa em Gaza agravam crise de saúde
Ajuda humanitária

Deslocamentos em massa em Gaza agravam crise de saúde

23/05/2024 19:45
Deslocamentos em massa em Gaza agravam crise de saúde
Mulheres protestam contra norma do CFM sobre assistolia fetal
Saúde

Mulheres protestam contra norma do CFM sobre assistolia fetal

23/05/2024 17:45
Mulheres protestam contra norma do CFM sobre assistolia fetal
"Sistema de saúde do Haiti está à beira do colapso"
Saúde

"Sistema de saúde do Haiti está à beira do colapso"

22/05/2024 22:45
"Sistema de saúde do Haiti está à beira do colapso"
Últimas Notícias