Dourados – MS sexta, 01 de julho de 2022
Dourados
30º max
15º min
Mundo

Relatora da ONU alerta sobre aumento de casos de tráfico no setor agrícola

Siobhán Mullally apresentou ao Conselho de Direitos Humanos números sobre crianças e adultos trabalhando na informalidade e sem proteção

21 Jun 2022 - 20h00Por ONU News
Trabalhadores em colheita em uma fazenda em Roma, Itália - Crédito:  FAO/Alessandro PensoTrabalhadores em colheita em uma fazenda em Roma, Itália - Crédito: FAO/Alessandro Penso

O tráfico de seres humanos no setor da agricultura é uma preocupação grave que afeta crianças e adultos. Uma situação que é resultado do “crescimento do agronegócio e do poder das corporações aliado ao rápido ritmo da mudança climática que só piorou os riscos de tráfico”.

A afirmação é da relatora especial sobre tráfico de pessoas, Siobhán Mullally, durante a apresentação de um relatório ao Conselho de Direitos Humanos, em Genebra.

Direitos humanos e ambientais

Ela destacou altos índices de informalidade no setor agrícola, falta de proteção e de supervisão na indústria de produção de alimentos e trabalho infantil.

Um outro problema é a prevalência de tráfico humano para trabalho forçado em lavouras. A relatora afirma a importância de medidas para combater o crime e de proteção de direitos humanos e ambientais.

Siobhán Mullally disse que meninas e meninos estão sendo alvos de riscos constantes no trabalho infantil nos campos apesar do compromisso global para erradicar a prática até 2025.

Falhas na assistência, proteção e prevenção

O relatório expressa preocupação com o aumento da prática que afeta 8,4 milhões de trabalhadores infantis nos últimos quatro anos, no mundo. O trabalho agrícola é reconhecido como um ponto de entrada para meninos e meninas.

A especialista em direitos humanos também advertiu sobre a situação das mulheres expostas aos riscos de tráfico e outras formas de violência incluindo abuso sexual e assédio.

Mullaly diz que quando o trabalho das mulheres na agricultura é invisível, ocorrem também falhas na assistência, proteção e prevenção.

A relatora citou a desigualdade de gênero na propriedade da terra que leva à pobreza, à dependência e a riscos de violência.

Migração e Covid-19

Meninas e mulheres são traficadas para todos os tipos de exploração incluindo trabalho forçado, abuso sexual e casamento forçado.

A discriminação contra mulheres e meninas indígenas aumenta os riscos de tráfico e limita a proteção das vítimas.

A relatora falou ainda de trabalhadores temporários que são impactados por políticas de migração, e das consequências da pandemia de Covid-19. Siobhán Mullally citou o papel dos sindicatos de trabalhadores para combater o tráfico de pessoas.

Em outubro, ela deverá apresentar um novo relatório sobre o tema à Assembleia Geral.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Conhecimentos científicos são destaque no penúltimo dia da Conferência dos Oceanos
Mundo

Conhecimentos científicos são destaque no penúltimo dia da Conferência dos Oceanos

30/06/2022 18:00
Conhecimentos científicos são destaque no penúltimo dia da Conferência dos Oceanos
Assembleia Geral da ONU busca acordo para reduzir acidentes de trânsito
Mundo

Assembleia Geral da ONU busca acordo para reduzir acidentes de trânsito

30/06/2022 17:00
Assembleia Geral da ONU busca acordo para reduzir acidentes de trânsito
ONU pede acesso humanitário urgente na Ucrânia
Mundo

ONU pede acesso humanitário urgente na Ucrânia

30/06/2022 16:00
ONU pede acesso humanitário urgente na Ucrânia
População mundial deve crescer em 2,2 bilhões até 2050
ONU Habitat

População mundial deve crescer em 2,2 bilhões até 2050

29/06/2022 20:15
População mundial deve crescer em 2,2 bilhões até 2050
Retrocessos no direito ao aborto seguro devem causar mais mortes, afirma OMS
Saúde

Retrocessos no direito ao aborto seguro devem causar mais mortes, afirma OMS

29/06/2022 19:15
Retrocessos no direito ao aborto seguro devem causar mais mortes, afirma OMS
Últimas Notícias