Dourados – MS terça, 20 de fevereiro de 2024
24º
Cassems
Venezuela

Referendo aprova incorporação de Essequibo

Território hoje pertence à Guiana mas é reivindicado por venezuelanos

04 Dez 2023 - 11h15Por Vitor Abdala, Agência Brasil - Rio de Janeiro
Referendo aprova incorporação de Essequibo - Crédito: Vitor Abdala, Agência Brasil Crédito: Vitor Abdala, Agência Brasil

Os eleitores venezuelanos aprovaram, em referendo nesse domingo (3), a transformação do território de Essequibo em um estado da Venezuela. A região pertence oficialmente à Guiana desde 1899, mas é reivindicada pela nação vizinha.

Segundo o Conselho Nacional Eleitoral (CNE) venezuelano, 10,5 milhões de eleitores participaram do referendo, dos quais 95,93% aceitaram incorporar oficialmente Essequibo ao mapa do país e conceder cidadania e documento de identidade aos mais de 120 mil guianenses que vivem no território. Apenas 4,07% discordaram da proposta.

Essa foi a última das cinco perguntas feitas pelo referendo nacional. Nenhuma delas, segundo o CNE, teve menos de 95% de aprovação, de acordo com o conselho.

A primeira pergunta, sobre rechaçar, por todos os meios legais, a atual fronteira entre os dois países, teve 97,83% de aprovação. A segunda, sobre reconhecer o Acordo de Genebra, de 1966, como único instrumento para resolver a controvérsia, recebeu apoio de 98,11%.

A terceira, sobre não reconhecer a jurisdição da Corte Internacional de Justiça, em Haia, como definido pela Organização das Nações Unidas (ONU), para resolver a questão, foi a que teve menos aprovação: 95,4%.

Na quarta pergunta, sobre opor-se, por todos os meios legais, ao uso dos recursos do mar pela Guiana enquanto a questão da fronteira não for definitivamente resolvida, recebeu o "sim" de 95,94%.

"Foi uma grande jornada eleitoral histórica de consulta, que coroa uma vitória esplendorosa com cinco respostas contundentes do povo nobre que reafirma que a Guiana Essequiba é da Venezuela. Sim pela paz, sim pelo respeito à soberania, sim ao diálogo, sim à nossa luta histórica e sim à pátria independente", escreveu o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, em suas redes sociais.

A Guiana considera o referendo "provocativo, ilegal, inválido e sem efeito legal internacional” e afirma que não tem dúvidas sobre a validade do Laudo Arbitral de 1899, que estabeleceu a atual fronteira entre os dois países.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil pede que Corte declare ilegal ocupação de Israel na Palestina
Paz e segurança

Brasil pede que Corte declare ilegal ocupação de Israel na Palestina

20/02/2024 17:30
Brasil pede que Corte declare ilegal ocupação de Israel na Palestina
Em reunião sobre Afeganistão, Guterres fala de anseio de todos pela paz
Paz e segurança

Em reunião sobre Afeganistão, Guterres fala de anseio de todos pela paz

19/02/2024 22:45
Em reunião sobre Afeganistão, Guterres fala de anseio de todos pela paz
Piora da situação alimentar afeta 25 milhões de pessoas no Sudão
Ajuda humanitária

Piora da situação alimentar afeta 25 milhões de pessoas no Sudão

19/02/2024 22:30
Piora da situação alimentar afeta 25 milhões de pessoas no Sudão
Gaza: Hospital Nasser continua cercado e pacientes em cuidado intensivo morrem
Paz e segurança

Gaza: Hospital Nasser continua cercado e pacientes em cuidado intensivo morrem

19/02/2024 20:30
Gaza: Hospital Nasser continua cercado e pacientes em cuidado intensivo morrem
Egito lidera esforços humanitários em crises de Gaza e Sudão
Ajuda humanitária

Egito lidera esforços humanitários em crises de Gaza e Sudão

18/02/2024 19:00
Egito lidera esforços humanitários em crises de Gaza e Sudão
Últimas Notícias