Dourados – MS terça, 11 de maio de 2021
Dourados
30º max
17º min
Vacinação 2
Mundo

Raras tartarugas marinhas híbridas nascem em praia no sul da Bahia

13 Mai 2011 - 17h15
Tartaruguinhas nasceram na quinta - Crédito: Foto: PAT EcosmarTartaruguinhas nasceram na quinta - Crédito: Foto: PAT Ecosmar
A orla norte da cidade de Porto Seguro, extremo sul da Bahia, foi palco de um espetáculo da natureza na madrugada de quinta-feira (12): o nascimento de 138 filhotes de tartaruga marinha de ninhada híbrida, provenientes do cruzamento da espécie tartaruga-de-pente com a oliva (Lepidochelys olivacea). A desova da fêmea gerou 146 ovos da espécie ameaçada de extinção, mas oito morreram na areia.

A “eclosão” de quinta-feira, como chamam os especialistas, gerou parte dos filhotes híbridos, ou seja, com padrão de escamas diferente do típico dos reprodutores. “Por exemplo, com quatro escamas de um lado e seis a oito escamas do outro, ou cinco de um lado e sete de outro. A característica típica da tartaruga-de-pente é ter quatro escamas laterais”, explica o coordenador do Projeto Amiga Tartaruga, Paolo Botticelli. Segundo ele, a ninhada também contou com filhotes exclusivos da espécie da fêmea e um grupo com características apenas do macho.

De cada 100 ninhos das tartarugas marinhas no Brasil, apenas três são da espécie de tartaruga-pente, cientificamente chamada de Eretmochelys imbricata. Segundo Paolo Botticelli, que monitorou a entrada dos filhotes no mar, existem reservatórios de tartarugas-de-pente ao longo da costa brasileira, mas no extremo sul da Bahia, por conta da temperatura abaixo de 30°, a desova tem significativa quantidade de machos, o que é \"especial\", já que possibilita futuras reproduções.

“A preciosidade é que as espécies híbridas das tartarugas são férteis, o que não acontece com outros animais, como as mulas (cruzamento de jumento com égua). Já temos algumas bibliografias sobre o assunto, o Projeto Tamar já fez estudos genéticos”, comenta.

Antes da noite de quinta (12), a ninhada híbrida mais recente aconteceu em 2009, na cidade de Belmonte, sul do Estado, entre espécie híbrida de tartaruga-de-pente com tartaruga-cabeçuda (Caretta caretta). Na ocasião, o material genético foi colhido e os filhotes também nasceram com características morfológicas “misturadas”, conforme explica Paolo.

Jornada das tartaruguinhas

O coordenador do Projeto Amiga Tartaruga comenta sobre o percurso das tartaruguinhas no começo da vida. Segundo ele, os filhotes, assim que entram no mar, nadam 48 horas sem parar e ficam dois anos perdidos, transitando entre várias regiões do oceano. “Existem vários giros, eles nadam até o Caribe ou costa da África e depois voltam à costa brasileira”, descreve. Paolo relata ainda que as tartarugas marinhas atingem maturidade sexual entre 20 e 25 anos, mas que um a duas, de mil, resistem até a fase adulta. Cada tartaruga marinha pode fazer de três a cinco desovas ao longo da vida.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Tiroteio deixa pelo menos 11 mortos em escola na Rússia
Internacional

Tiroteio deixa pelo menos 11 mortos em escola na Rússia

11/05/2021 14:30
Tiroteio deixa pelo menos 11 mortos em escola na Rússia
Na OMS, Queiroga faz apelo por liberação de vacinas contra covid-19
Saúde

Na OMS, Queiroga faz apelo por liberação de vacinas contra covid-19

30/04/2021 18:30
Na OMS, Queiroga faz apelo por liberação de vacinas contra covid-19
Autoridades iranianas proíbem bahá’ís de ter um enterro digno
Mundo

Autoridades iranianas proíbem bahá’ís de ter um enterro digno

26/04/2021 14:12
Autoridades iranianas proíbem bahá’ís de ter um enterro digno
Cortes em razão da covid-19 impactam programa antidoping
Olimpíada

Cortes em razão da covid-19 impactam programa antidoping

15/04/2021 10:00
Cortes em razão da covid-19 impactam programa antidoping
Casa Branca anuncia retirada de tropas do Afeganistão até setembro
mundo

Casa Branca anuncia retirada de tropas do Afeganistão até setembro

14/04/2021 13:15
Casa Branca anuncia retirada de tropas do Afeganistão até setembro
Últimas Notícias