Dourados – MS segunda, 17 de junho de 2024
22º
Mulheres

Proibições do Talibã aumentam mortalidade materna e suicídios no Afeganistão

Alerta é da ONU Mulheres em relatório publicado com apoio da União Europeia; estudo revela alta de 50% na mortalidade materna no país asiático

10 Jun 2024 - 22h45Por ONU News
Proibições do Talibã aumentam mortalidade materna e suicídios no Afeganistão - Crédito:  WFP/Mohammad Hasib HazinyarProibições do Talibã aumentam mortalidade materna e suicídios no Afeganistão - Crédito: WFP/Mohammad Hasib Hazinyar

O primeiro Perfil de Gênero sobre o Afeganistão desde a tomada de poder pelos talibãs em agosto de 2021, elaborado pela ONU Mulheres com apoio financeiro da União Europeia, revela o impacto das proibições impostas pelo regime. 

O relatório destaca que a correlação entre o aumento do risco de mortalidade materna em pelo menos 50% por conta da exclusão de 1,1 milhão de meninas das escolas e de mais de 100 mil mulheres das universidades.

Resultados

Além disso, a análise destaca que as mulheres afegãs têm pouco ou nenhum espaço para influenciar as decisões que afetam suas vidas. Não há mulheres líderes na administração do Talibã e os dados da ONU Mulheres mostram que apenas 1% das mulheres sentem que têm influência em suas comunidades.

As afegãs também têm restrições para interagir regularmente com outras mulheres, com 18% relatando não ter se encontrado nenhuma vez com mulheres fora de sua família imediata nos três meses anteriores. 

Além disso, o isolamento social leva mulheres e meninas ao desespero. O estudo revelou que 8% dos entrevistados em uma pesquisa indicam conhecer pelo menos uma mulher ou menina que tentou suicídio desde agosto de 2021.

Igualdade de gênero

Segundo a ONU Mulheres, os direitos das mulheres no Afeganistão sempre foram uma questão de luta ao longo de regimes e gerações, mas a opressão que as mulheres e meninas afegãs estão sofrendo desde agosto de 2021 é inigualável em termos de escala e impacto geracional.

O perfil analisa a infraestrutura de igualdade de gênero no país nos últimos 40 anos e traça como décadas de progresso na igualdade de gênero foram apagadas por mais de 70 decretos, diretrizes, declarações e práticas sistematizadas introduzidas pelo Talibã em menos de três anos, visando os direitos, as vidas e os corpos das mulheres e meninas afegãs.

Segundo a ONU Mulheres, a privação dos direitos das mulheres teve impactos devastadores que terão consequências intergeracionais. 

Resiliência das afegãs

O Perfil de Gênero do País destaca que, embora a opressão baseada em gênero seja fundamental para a visão do Talibã da sociedade, as mulheres afegãs continuam a servir suas comunidades e a defender seus direitos. 

Quase três anos após a tomada do poder, a determinação das mulheres afegãs se fortalece à medida que seu status e situação continuam a se deteriorar.

O representante especial da ONU Mulheres no Afeganistão, Alison Davidian destaca que as mulheres afegãs demonstram uma resiliência extraordinária. Ele ressalta que diante dos desafios, elas continuam a administrar organizações e empresas e a prestar serviços. 

Por isso, ele pede apoio e afirma que o Afeganistão deve permanecer no topo da agenda internacional.

Recomendações

O Perfil de Gênero do País fornece recomendações para ações de apoio às mulheres e meninas afegãs como a alocação de financiamento flexível de longo prazo para fortalecer as organizações da sociedade civil das mulheres. Outra meta é garantir que pelo menos 30% de todo o financiamento para o Afeganistão seja dedicado a iniciativas que promovam a igualdade de gênero e dos direitos das mulheres.

As orientações incluem evitar a normalização de práticas discriminatórias e integrar os direitos humanos em todas as ações, com foco especial nos direitos das mulheres, como um aspecto fundamental em todas as atividades humanitárias e intervenções de necessidades humanas básicas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Nações Unidas promovem mais ação pela recuperação de terras degradadas
Clima e meio ambiente

Nações Unidas promovem mais ação pela recuperação de terras degradadas

17/06/2024 19:45
Nações Unidas promovem mais ação pela recuperação de terras degradadas
Mundo

Ajude a Caravana da Saúde a atender refugiados de guerra no Malawi

17/06/2024 17:15
Brasil não assina declaração de cúpula de Paz na Suíça, neste domingo
Paz e segurança

Brasil não assina declaração de cúpula de Paz na Suíça, neste domingo

16/06/2024 15:30
Brasil não assina declaração de cúpula de Paz na Suíça, neste domingo
Portugal indica que deficiência não será barreira na busca de oportunidades
Direitos humanos

Portugal indica que deficiência não será barreira na busca de oportunidades

15/06/2024 20:00
Portugal indica que deficiência não será barreira na busca de oportunidades
Empresa brasileira apresenta projetos de inclusão em conferência da ONU
Direitos humanos

Empresa brasileira apresenta projetos de inclusão em conferência da ONU

14/06/2024 22:15
Empresa brasileira apresenta projetos de inclusão em conferência da ONU
Últimas Notícias