Dourados – MS sábado, 24 de julho de 2021
Dourados
32º max
16º min
Mundo

Preso, sertanejo faz música para a filha

14 Jul 2011 - 10h42
Dudu di Valença em foto tirada durante uma de
suas apresentações como cantor - Crédito: Foto: Divulgação/Arquivo PessoalDudu di Valença em foto tirada durante uma de suas apresentações como cantor - Crédito: Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal
A prisão não impediu Altemir Barreiros de criar composições. O cantor sertanejo, que usa o nome artístico de Dudu di Valença, durante os mais de dois meses que ficou atrás das grades com o irmão por suspeita de tentarem furtar joias no interior de São Paulo, escreveu a letra de uma música (que pode ser lida abaixo) para homenagear sua filha. Ela fez aniversário em junho. Dessa vez, o pai não esteve presente nos seus 15 anos de idade.

No dia 10 de maio, Dudu e seu irmão, o comerciante Altair, de 32 anos, foram presos em flagrante pela polícia em Ibiúna, acusados de sair de uma joalheria com objetos de valor da loja sem pagar por eles. Durante a fase de investigação, o delegado Carlos Alberto Ocon de Oliveira chegou a afirmar que foram encontrados nove anéis, pulseiras, caneta Montblanc e um relógio Rolex furtados com os irmãos.

Segundo o delegado, os Barreiros, que já chegaram a formar a dupla sertaneja ‘Dudu di Valença e Rodrigo’ em 2006, escolhiam os alvos pela internet e já teriam furtado ao menos 25 joalherias em todo o país. Em um dos casos, a ação foi gravada por câmeras de segurança (veja vídeo abaixo), segundo o delegado. Supostas vítimas relataram que as fotos deles acabaram distribuídas a várias lojas do interior do estado de São Paulo para evitar novos furtos.

“Eu estava preso, sofri muito e ela também, então fiz uma musica e mandei via correio”, afirmou Dudu, de 38 anos, em entrevista por email ao G1. Disposto a voltar a cantar, ele quer fazer shows e se reaproximar dos fãs para suportar o que chamou de ‘pesadelo’. “Foi uma experiência terrível pra mim e pra minha família”.


Fiança

Levados para a Penitenciária de Araraquara, Dudu e Altair deixaram o cárcere na última segunda-feira (11), após mais de 60 dias presos preventivamente, por determinação da Justiça em Ibiúna. A juíza Érica Pereira de Sousa se baseou na nova lei de prisões, que começou a vigorar no Brasil a partir do último dia 4 de julho, para soltá-los.

A lei 12.403/2011 prevê que quem for preso em flagrante por crimes que resultem, em caso de condenação, em até quatro anos de reclusão, poderá ser beneficiado para responder ao inquérito e ao processo em liberdade mediante o pagamento de fiança estipulada pela autoridade policial ou judicial.

No total, os irmãos Barreiros pagaram R$ 2 mil de fiança arbitrada pela Justiça. A juíza, no entanto, também exigiu algumas coisas para manter o benefício a eles. Uma delas é que eles não saíam de Ibitinga até a audiência de instrução, isso deve ocorrer ainda neste mês de julho. Os dois moram em outros estados.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mundo

OMS afirma que China deve fornecer dados sobre origens da covid-19

15/07/2021 17:00
Mundo

Suspeitos de assassinato do presidente do Haiti são mortos a tiros

08/07/2021 11:00
Mundo

Covid-19: anticorpos podem durar até 12 meses após infecção

08/07/2021 10:00
Presidente do Haiti é assassinado em casa durante a noite, diz premiê
Mundo

Presidente do Haiti é assassinado em casa durante a noite, diz premiê

07/07/2021 07:30
Presidente do Haiti é assassinado em casa durante a noite, diz premiê
Mundo

Onda de calor recorde nos EUA e Canadá mata 45 no Estado do Oregon

01/07/2021 17:30
Últimas Notícias