Dourados – MS quarta, 21 de outubro de 2020
Dourados
34º max
21º min
Influx
Mundo

Preso, sertanejo faz música para a filha

14 Jul 2011 - 10h42
Dudu di Valença em foto tirada durante uma de
suas apresentações como cantor - Crédito: Foto: Divulgação/Arquivo PessoalDudu di Valença em foto tirada durante uma de suas apresentações como cantor - Crédito: Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal
A prisão não impediu Altemir Barreiros de criar composições. O cantor sertanejo, que usa o nome artístico de Dudu di Valença, durante os mais de dois meses que ficou atrás das grades com o irmão por suspeita de tentarem furtar joias no interior de São Paulo, escreveu a letra de uma música (que pode ser lida abaixo) para homenagear sua filha. Ela fez aniversário em junho. Dessa vez, o pai não esteve presente nos seus 15 anos de idade.

No dia 10 de maio, Dudu e seu irmão, o comerciante Altair, de 32 anos, foram presos em flagrante pela polícia em Ibiúna, acusados de sair de uma joalheria com objetos de valor da loja sem pagar por eles. Durante a fase de investigação, o delegado Carlos Alberto Ocon de Oliveira chegou a afirmar que foram encontrados nove anéis, pulseiras, caneta Montblanc e um relógio Rolex furtados com os irmãos.

Segundo o delegado, os Barreiros, que já chegaram a formar a dupla sertaneja ‘Dudu di Valença e Rodrigo’ em 2006, escolhiam os alvos pela internet e já teriam furtado ao menos 25 joalherias em todo o país. Em um dos casos, a ação foi gravada por câmeras de segurança (veja vídeo abaixo), segundo o delegado. Supostas vítimas relataram que as fotos deles acabaram distribuídas a várias lojas do interior do estado de São Paulo para evitar novos furtos.

“Eu estava preso, sofri muito e ela também, então fiz uma musica e mandei via correio”, afirmou Dudu, de 38 anos, em entrevista por email ao G1. Disposto a voltar a cantar, ele quer fazer shows e se reaproximar dos fãs para suportar o que chamou de ‘pesadelo’. “Foi uma experiência terrível pra mim e pra minha família”.


Fiança

Levados para a Penitenciária de Araraquara, Dudu e Altair deixaram o cárcere na última segunda-feira (11), após mais de 60 dias presos preventivamente, por determinação da Justiça em Ibiúna. A juíza Érica Pereira de Sousa se baseou na nova lei de prisões, que começou a vigorar no Brasil a partir do último dia 4 de julho, para soltá-los.

A lei 12.403/2011 prevê que quem for preso em flagrante por crimes que resultem, em caso de condenação, em até quatro anos de reclusão, poderá ser beneficiado para responder ao inquérito e ao processo em liberdade mediante o pagamento de fiança estipulada pela autoridade policial ou judicial.

No total, os irmãos Barreiros pagaram R$ 2 mil de fiança arbitrada pela Justiça. A juíza, no entanto, também exigiu algumas coisas para manter o benefício a eles. Uma delas é que eles não saíam de Ibitinga até a audiência de instrução, isso deve ocorrer ainda neste mês de julho. Os dois moram em outros estados.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil e banco americano assinam acordo de US$ 1 bi em investimentos
Mundo

Brasil e banco americano assinam acordo de US$ 1 bi em investimentos

20/10/2020 14:51
Brasil e banco americano assinam acordo de US$ 1 bi em investimentos
Conmebol confirma calendário 2021 para Copa América, Libertadores, eliminatórias e Sul-Americana
Futebol

Conmebol confirma calendário 2021 para Copa América, Libertadores, eliminatórias e Sul-Americana

04/10/2020 13:21
Conmebol confirma calendário 2021 para Copa América, Libertadores, eliminatórias e Sul-Americana
EUA: presidente e primeira-dama têm teste positivo para covid-19
Covid-19

EUA: presidente e primeira-dama têm teste positivo para covid-19

02/10/2020 11:35
EUA: presidente e primeira-dama têm teste positivo para covid-19
Pesquisadores da UFPR descobrem mais quatro espécies de formiga
Insetos

Pesquisadores da UFPR descobrem mais quatro espécies de formiga

29/09/2020 07:38
Pesquisadores da UFPR descobrem mais quatro espécies de formiga
Brasil

Governo libera entrada de estrangeiros em todos os aeroportos do país

25/09/2020 12:01
Últimas Notícias