Dourados – MS sexta, 10 de julho de 2020
Dourados
26º max
10º min
Mundo

Premiê interino do Líbano não integrará governo do Hezbollah

24 Jan 2011 - 13h45
Premiê interino do Líbano, Saad al-Hariri não integrará possível governo do bloco \'8 de março\', aliança dos movimentos xiitas Hezbollah e Amal. - Crédito: Foto: ReutersPremiê interino do Líbano, Saad al-Hariri não integrará possível governo do bloco \'8 de março\', aliança dos movimentos xiitas Hezbollah e Amal. - Crédito: Foto: Reuters
O primeiro-ministro interino do Líbano, Saad al-Hariri, disse na segunda-feira que não participará de um governo liderado pelo Hezbollah e seus aliados.

As consultas para a escolha do novo primeiro-ministro começaram na segunda e devem durar dois dias. O Hezbollah afirmou que buscará um \'governo de parceria\' caso obtenha o apoio parlamentar para o seu candidato.

\'O Movimento Futuro (de Hariri) rejeita participar de qualquer governo liderado por um candidato do 8 de Março\', disse um comunicado do gabinete de Hariri.

O bloco \'8 de Março\' inclui os movimentos xiitas Hezbollah e Amal, assim como o líder cristão Michel Aoun.

Fontes políticas afirmaram que o Hezbollah e seus aliados concordaram em apoiar o político sunita Najib Mikati para ser primeiro-ministro, uma iniciativa vista como uma tentativa de fazer concessões para governar depois de se recusarem a apoiar Hariri no cargo.

Mikati disse no domingo ser candidato ao cargo. Hariri afirmou que permanecia no páreo.

O líder druso Walid Jumblatt, que já foi apoiador ferrenho de Hariri, disse que apoiará o Hezbollah, dando ao grupo xiita e a seus aliados, que têm 57 assentos no Parlamento, a provável maioria para endossar o político sunita que escolherem.

\'Não há um candidato de conciliação nas consultas de hoje. Há um candidato chamado Saad al-Hariri e outro para o 8 de Março e a escolha é clara\', disse Hariri no comunicado.

A coalizão \'14 de Março\', de Hariri, obteve a maioria na assembleia de 128 assentos numa eleição em 2009, mas depois disso o bloco de Jumblatt abandonou o grupo.

O Hezbollah e seus aliados derrubaram o governo de união de Hariri este mês numa disputa sobre os indiciamentos ainda confidenciais feitos por um tribunal apoiado pela Organização das Nações Unidas (ONU) que investiga o assassinato, em 2005, do estadista Rafik al-Hariri, pai de Saad.

Acredita-se que os indiciamentos acusem integrantes do Hezbollah. O grupo nega qualquer relação com o assassinato e diz que o tribunal serve aos interesses de EUA e Israel.

(G1.com)

Deixe seu Comentário

Leia Também

OMS: transmissão de vírus pelo ar pode se dar em procedimento médico
Covid-19

OMS: transmissão de vírus pelo ar pode se dar em procedimento médico

09/07/2020 14:11
OMS: transmissão de vírus pelo ar pode se dar em procedimento médico
Exportações de carne de aves em MS disparam com rígido protocolo de biossegurança
Exportação

Exportações de carne de aves em MS disparam com rígido protocolo de biossegurança

08/07/2020 11:28
Exportações de carne de aves em MS disparam com rígido protocolo de biossegurança
Coronavírus pode ser transmitido pelo ar
Saúde

Coronavírus pode ser transmitido pelo ar

07/07/2020 17:39
Coronavírus pode ser transmitido pelo ar
Seis frigoríficos do Brasil têm exportações de carne suspensas para a China por preocupações com a Covid-19
Covid-19

Seis frigoríficos do Brasil têm exportações de carne suspensas para a China por preocupações com a Covid-19

06/07/2020 16:55
Seis frigoríficos do Brasil têm exportações de carne suspensas para a China por preocupações com a Covid-19
Estudo americano vê resultados positivos da hidroxicloroquina para a Covid-19
Ciência

Estudo americano vê resultados positivos da hidroxicloroquina para a Covid-19

05/07/2020 15:02
Estudo americano vê resultados positivos da hidroxicloroquina para a Covid-19
Últimas Notícias