Dourados – MS sexta, 04 de dezembro de 2020
Dourados
30º max
21º min
Imaculada-Desk
Imaculada-Mobile
Mundo

Palestina apresentará na ONU minuta contra colônias judaicas

19 Jan 2011 - 13h05
Bandeira palestina, içada pela primeira vez na sede da OLP - Crédito: Foto: France PresseBandeira palestina, içada pela primeira vez na sede da OLP - Crédito: Foto: France Presse
Os palestinos apresentarão nesta quarta-feira aos membros do Conselho de Segurança da ONU a minuta de uma resolução palestino-pan-árabe contra os assentamentos judaicos nos territórios ocupados, revelou um alto funcionário palestino.

\"Apresentaremos a minuta final da resolução aos Estados-membros hoje\", declarou o assessor presidencial palestino, Nabil Shaath, em comunicado de imprensa divulgado nesta quarta-feira.

No entanto, Shaath, que também é um destacado negociador de paz, acrescentou que, \"até agora, a data para o debate do documento da resolução ainda não foi fixada pelo Conselho de Segurança\".

Os palestinos decidiram promover a resolução que condena as colônias judias em território ocupado após Israel ter retomado a construção nos assentamentos da Cisjordânia, em setembro passado.

O Executivo do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, se recusou a prorrogar a interrupção parcial de dez meses na edificação nas colônias, motivo da atual estagnação no processo de paz entre israelenses e palestinos intermediado pelos Estados Unidos.

Perguntado sobre um eventual veto dos EUA à proposta de resolução, Shaath respondeu que é pouco provável em um momento em que o Governo do presidente Barack Obama solicita a Israel o congelamento da construção nessas colônias.

\"A minuta de resolução estabelece que os assentamentos são ilegais, obstruem o processo de paz e devem cessar. Isso é o que os americanos estão dizendo também\", sustentou o negociador palestino.

Diante da paralisação brusca do processo de negociação, os palestinos também buscam o reconhecimento internacional a um Estado com capital em Jerusalém Oriental e com base nas fronteiras de 1967, anteriores à Guerra dos Seis Dias.

O presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, disse nesta terça-feira em Jericó que Moscou não mudou sua posição desde 1988, quando reconheceu um Estado palestino independente com capital em Jerusalém Oriental.

Até o momento seis países latino-americanos - Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai, Bolívia e Equador -, reconheceram ou anunciaram que reconhecerão o Estado palestino em Gaza, Cisjordânia e Jerusalém Oriental, territórios ocupados por Israel há quase 45 anos.

Nesta terça-feira, a bandeira palestina foi içada pela primeira vez na frente da delegação da Organização para a Libertação da Palestina (OLP) em Washington, apesar de o porta-voz do Departamento de Estado, Philip Crowley, ter afirmado que isso não implicava em uma mudança no status da missão nos EUA.


(G1.com)

Deixe seu Comentário

Leia Também

Reino Unido aprova vacina da Pfizer; aplicação começa na próxima semana
MUNDO

Reino Unido aprova vacina da Pfizer; aplicação começa na próxima semana

02/12/2020 11:16
Reino Unido aprova vacina da Pfizer; aplicação começa na próxima semana
Direitos Humanos

Invasões em casas no Irã indicam aumento alarmante de violações de direitos humanos contra bahá'ís

02/12/2020 08:18
Morre o ídolo argentino Diego Maradona aos 60 anos
futebol

Morre o ídolo argentino Diego Maradona aos 60 anos

25/11/2020 13:01
Morre o ídolo argentino Diego Maradona aos 60 anos
Joe Biden garante votos para ser eleito presidente dos Estados Unidos
Mundo

Joe Biden garante votos para ser eleito presidente dos Estados Unidos

07/11/2020 16:04
Joe Biden garante votos para ser eleito presidente dos Estados Unidos
PF pede bloqueio de R$ 130 milhões em criptoativos depositados nos EUA
Mundo

PF pede bloqueio de R$ 130 milhões em criptoativos depositados nos EUA

06/11/2020 09:37
PF pede bloqueio de R$ 130 milhões em criptoativos depositados nos EUA
Últimas Notícias